sexta-feira, 7 de agosto de 2009

CAMPO MAIOR - 247 Anos

Nas próximas postagens teremos mais "caras" que participaram ativamente para o engrandecimento de Bitorocara.


NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA:

E atenção, acaba de ser divulgado pelas Rádios A Voz da América, Rádio Nacional do Rio de Janeiro, Jornal do Commércio do Ricifi, Rádio Clube de Campo Maior e pela amplificadora do Zé Melo do seu Estácio, notícia de que o BLOG doZAN foi aceito na Blogosfera pelo poderoso Google. Agora é só digitar tal como está escrito e...Zan,Zan,Zan,Zaaan. Ou então é só clicar aqui ó:

51 comentários:

Ricardo Reis disse...

Netto, o último personagem não seria José Francisco Bona?

Marlene disse...

Ricardo Reis,o Zé Laurindo era esse negão mesmo. O Dr. Zé Francisco era o mais branco, pai do ex-prefeito Marco Bona. Todos mocos (problema auditivo) e igualmente bons médicos.

Auricélia - de São Paulo disse...

Dr. Hilson, a marca da decência, da simplicidade e da civilidade. Enquanto isso, no STF e no Senado...
Já se tornou rotina dar os parabéns ao Netto pela criatividade, mas é que ele tá sempre inovando e fazendo deste blog uma das melhores iniacitiva que alguém já fez pra resgatar a memória e os costumes da nossa Campo Maior. Pelo jeito vem coisa boa por aí.
Abraços

Anônimo disse...

Enquanto Netto através do Bitoroca nos presenteia com essa homenagem aos campomaiorenses que realmente fizeram para engradecer e espalhar o nome da cidade mundo afora, vão homenagear com o título de Bitorocara não sei o que, ao Heráclito Forte, é mole? Não. É gordo e envolvido até as tripas com as sacanagens do Senado federal. A desculpa de que ele nasceu aqui em 1907 e aparece de década em década pra se enpanturrar de cachaça e panelada nas fazendas dos apaniguados não lhe confere título algum.

Valdir Costa - do Cruzeiro Novo (DF) disse...

Anônimo, gostaria de saber seu nome para lhe parabenizar pelo desabafo contido, acredito, no peito da maioria dos que ficaram sabendo dessa besteira cívica. Arre égua!

Zé Devez disse...

Netto, bota tua caricatura aí, Tu também é o Cara de Bitorocara. Vou falar pro Zan pra gente criar uma medalha pra dar pra pessoas que nem você e outros daí mesmo que são invisíveis aos olhos dos poderosos da cidade. Que tal Comenda do Rabo da Gata ou Medalha do Mérito do Cariri. A de Dom Juan do Zabelão vai ter uma fila que vai do Top Top até o Alto do Bode. Êêitaa Bitorocara véia paidégua.

zan disse...

Meus amigos, acho que o Netto se atrapalhou com as caras dos Drs. ZéLaurindo e ZéFrancisco Bona. A cara é do ZéFrancisco Bona. Tou curioso pra ver as outras caras. Sábado passado conheci ou reconheci uma figura folclórica da cidade, um tal de Zédaégua, tirei até foto do desgraçado. É uma espécie de homem-piada, é olhar pro cara e achar graça. As fotos que tirei (vou botar no blog, falar nisso, vão lá magote de fiderapariga, senão eu fecho aquela merda...), tá todo mundo rindo nas fotos. Netto, cadê o link que tu me prometeu, cara? Realmente não tou com muitos motivos pra comemorar hoje nem o dia dos pais nem o aniversário de Campo Maior...

zan disse...

Valeu, Netto, mas nenhuma das fotos é do DR. Zé Laurindo, cruzo com ele aqui quase todo dia... Continua uma criatura cheia de bom humor e trabalhando como se um jovem fosse...

Gildásio disse...

Taí magote de cego. Boa Netto!

zan disse...

Gildásio, cego é quem não distingue o Dr. ZéLaurindo do Dr. Zé Francisco Bona... Tu tá querendo briga comigo logo hoje?

zan disse...

Falar em comendas, li ainda agora no site 180 graus a lista dos agraciados com a comenda bitorocara... Se eu vou lá na cerimônia? Claro que vou...

Antonio - De Cuiabá (MT) disse...

Grande Netto, o traço inconfundível revela o artista que conheci (sem exagero) desde cedo, na Rua do Sol (Padre Fábio). Vc tinha a mania de rabiscar (na verdade, desenhar) nas calçadas da Praça do Zeca Mendes e onde quer que fosse possível revelar seu potencial. Lembro-me muito bem do dr. Hilson Bona, cujas aulas de Organização Social e Política Brasileira (OSPB) despertavam a atenção, inclusive, daqueles que não gostavam de esquentar os bancos do Colégio Estadual. Concordo em gênero, número e grau com a Auricélia (SP): dr. Hilson era a marca da decência, da simplicidade e da civilidade. Era muito respeitado.
Parabéns, Netto, pela forma como vc está prestando homenagem às figuras que marcaram época e que prestaram relevantes serviços a Campo Maior.

Elvira Barrymore disse...

Éti Zan, tu tá tão amargo criatura. Claro que é o Zé Laurindo, rapaz, só que é uma foto muito antiga. Me admiro muito que tu não reconheça fotos do teu tempo de jornal a Luta. Só que a caricatura tá exagerada, por isso que é caricatura (Dâââm!!)
Tomara que o Netto ponha outras caricaturas e que não seja obrigado o grande artista da nossa terra publicar o DNA do escolhido.
Aposto que a caricatura do heráclito seria um prato cheio de torresmo.
Gente, tá na hora da minha esteira.

Ana Bona Andrade disse...

Netto, Os tres primeiros é o Tio José Francisco Bona, pai do Marcos Bona, o outro irmão dele Tio Hilson, o terceiro o primo Antonio Musico ou seja Antonio Bona Neto. o Dr Jose Laurindo comtemporaneo e amigo de todos, mas a foto nenhuma é dele, veja no Museu do Paulo que encontrará fotos do Dr Jose Laurindo.
Netto, viu o que armaram criaram uma forma de laurear alguns cidadãos com o Titulo de Bitorocara, o seu blog, que é uma origem da cidade e não o fim laureando estas criaturas que visam apenas atrapalhar o Brasil, e dizem que leva progresso pra Campo Maior, nós que sabemos de onde vém as melhorias da cidade, pode ser até do Prefeito quando emprega bem as verbas, mas destas criaturas como bem já foi escrito acima...

Anônimo disse...

Realmente a Ana está certa,é só Dr. José Francisco Bona,um bom médico,assim como também é Dr. José Laurindo.Se as fotos estão diferentes é por serem de várias épocas da vida dele.

zan disse...

Elvira, tu quer que eu incomode o Dr. Zé Laurindo aqui com meu laptop que ainda não comprei plugado na banda lenta daqui pra saber dele, de viva voz, quando é que ele ficou com a cara do Dr. Zé Laurindo, mia fia? Lê os comentários ai do pessoal da familia, criatura e vai cuidar da secura da pele aí nessa tua esteira de palha de carnaúba...

WASHINGTON ARAÚJO, de Fortaleza disse...

Fui aluno do dr. Hilson Bona, na disciplina Educação Moral e Cívica, no Colégio Estadual de Campo Maior. Uma certa tarde, ele deu uma grande demonstração de humildade e grandeza de espírito. Disse-nos que quando se sentia importante ou envaidecido em função de seu cargo, pegava a bicicleta, pedalava a tardinha até o velho cemitério, e passeava entre os túmulos, vendo que quem foi rico, quem foi importante, quem foi poderoso, quem foi valente... todos acabavam do mesmo jeito.
Foi uma lição que jamais esqueci.

zan disse...

Elvira, eu quis dizer foi:quando ele ficou com a cara do Dr. ZéFrancisco Bona, mia fia... É a esclerose mesmo...

Fon Fon disse...

Zan, tu anda mesmo muito estressado.
Vai campear lá pelo velame pra ver se tu relaxa vai...
Essa foto é do Zé Laurindo e pronto...

Silveira disse...

Que mané Heráclito que nada! A grande figura da festa foi o nosso PINGUIM!!!

Aldenora disse...

Em noite de suino o Pinguim foi a figuraça da festa. Esse merece o título de Bitorocara.

Ze Devez disse...

O pai do Sílvio prefeito de Teresina era gerente da Casa Marc Jacob quando ele era menino véi vizinho do agora celebridade Pinguim

zan disse...

Fon Fon, se aquela foto for do ZéLaurindo, as águas do açude que eu vejo daqui de casa vão secar daqui a pouco... Aqui tudo me relaxa, não precisa ir nos campos do Velame, estresse só não tem quem já morreu...

Josias Bona disse...

Agradeço as belas palavras a respeito de Hilson Bona, meu pai.

Anônimo disse...

Os homenageados com este título que o Município está outorgando à diversas e descomprometidas autoridades, deveria ser nossos ilustres campomaiorenses de nascimento ou mesmo de coração como o Dr. Hilson Bona, Dr. José Francisco Bona, Bona Neto, Dr. José Laurindo, Tenente Jaime da Paz, o irreverente Pinguim, Sr. Raimundo Lustosa e muitos outros sérios, probos e humildes campamaiorenses que muito fizeram e fazem por nossa cidade, e que privam da admiração e da amizade do seu povo. Mas a política, ou melhor , a politicagem fala mais alto.

Anônimo disse...

Parabens!!!! impressionante como foi bem pensado a palavra do amigo acima. Se formos atras de campomaiorenses integros, serios, probos, dignos que estariam aptos a merecer esta codecoração, passariamos o dia todo aqui. Com certeza alguem que esteja a ler este opinião, terá vários e vários nomes a acrescetar na minha modesta lista a seguir de campamaiorenses ilustres ou de coração que mereciam ser agraciados, alguns mesmo "in memorian", com o título dado pelo poder municipal.
Por exemplo:
Dr Hilson Bona, Dr Zé Fco, Sr. Aluísio Portela, Dr. Jerônimo, Bona Neto, Waldeck Bona,Jaime da Paz, Zé Neves, Cunha Neto, Sr. João Felix (pai do nosso prefeito), Dr. Dácio Bona, Sr. Mamede Lima, Sr. Zé Olimpio Paz, Octacilio Eulálio, Sr. Aarão Santana, Sr. Raimundo Lusttosa, Prof. Lazaro Carvalho, D. Lina Bona, D. Zenita Pires, Sr. Zé Raimundo Miranda, Dr. Domingos José, Sr. Domingos Bandeira, Dona Irá parteira, Dr. Everardo Leite, Sr. Almeida Paz, Monsenhor Mateus Rufino, Pe. Isaac, Pe Benedito, Prof. Raimundinho Andrade e muitos e muitos outros campomaiorenses ilustres.
Quem concordar com que falei, pod e deve completar a ilustre lista.

zan disse...

A elite da cidade merece todo o respeito e consideração e coisa e tal. O meu fraco por pessoas do povo e excluídos, fracassados e/ou marginais de todo o tipo, me faz render um preito de homenagem a elas, por fazerem parte da história da cidade, como coadjuvantes que tenham sido: Chico Boca Aberta, Mané Pedro, Fernando Cariri, Velha Cariri, Toim Cachaceiro, Angelina, Ester Doida, Zé Tunga, Fernando Wiener, Carumbé, Zé Bocoso, Zabelona, Foquite, Maria Pau D'Arco, por aí vai...

Arigó disse...

Então vai mais uma penca de nomes de pessoas pra engrossar a lista...
Seu Edgar lá de Flores, Milton do Campo Maior Club, João Fortuna, Pedro Mesquita, Puaca, Penha, Chico Barros, Pedim Mangureba, Zé Candido do Ginásio Santo Antonio, Seu Paulo Neves, Seu Toim Vasconcelos, Gonzaga Baú, Zé Meleiro, Quiba,Seu Raimundo Estacial,seu Chico Araújo, Chichico Baú, seu João Agostinho, Dona Zélia, Carlitim Andrade, seu Ribamar Coelho, seu Edmundo Reis, Véi do Mingau, Mané Traíra, Sales da serraria...
Esses que foram citados tem uns que já não estão mais conosco aquí nesse mundo e tem outros qua ainda tão fulerando por aí...
E vamos aumentando a lista negrada...

João de Deus Netto disse...

Pois o que estão esperando? Mandem-me fotos que criaremos uma galeria de fazer inveja aos personagens da históriografia brasileira. Êêêitaaaa...!!!!

Ricardo Reis disse...

Como já havia sugerido ao Netto, através deste Blog, que fizesse algumas matérias, sobre campo-maiorenses inesquecíveis, que fizeram, e ainda fazem a história de nossa cidade, volto a cità-los: EDMAR DAS ÉGUAS, PINGUIM, NETINHO, (FILHO DO SR. ZÉ GOMES), RAIMUNDO, (DA BANDA DE MÚSICA), CARIDADE, (COVARDEMENTE ASSASINADO), TONHÃO (O HOMEM QUE MAIS PARTICIPOU DE VELÓRIOS EM CAMPO MAIOR), PROF. OSÓRIO, e outros já relacionados. Essas pessoas, conviveram e ainda convivem conosco. Merecem o nosso respeito, a nossa admiração e a nossa amizade. Arigó, agradeço por citar o nome do meu pai, Edmundo Reis.
Abraços.

Arigó disse...

Não tem de que meu amigo Ricardim. Seu pai assim como outros que criaram seus filhos com a maior dificuldade são heróis. Homens de pouco estudo, mas mesmo assim honraram e honram a família, vou citar alguns:
Seu João dos Couros, Seu Aloísio Machado, Seu Chico Araújo, Seu Chico Barros, Gonzaga Baú, Se Mamede Lima, seu Corinto, Seu Gonzaga Oliveira, seu Ulisses Raulino, Aloísio Portela, seu Zé Neiva, seu Humberto Bona, seu Antonio Lustosa, Seu Paulo Neves, seu Raimundo Helvécio, Prof Napoleão, seu Chico Aureliano, Prof Maurício, seu Manoel Monteiro, Seu Luis Franco que faleceu jovem e a Dona Zenaide terminou de educar e criar os filhos, essa foi uma guerreira, tambem já é falecida, seu Sales Oliveira, seu Alípio Ibiapina e muitos outros heróis que estão ainda lutando pra educar os netos...

Simão Pedro disse...

Neto,
A Amplificadora pertenceu ao meu Tio David Melo Andrade,e não ao Zé Melo.Os dois eram filhos do Seu Estácio e de Dona Maria. David,foi adotado pelo casal Antonio Andrade e Anita,era portanto irmão adotivo do Turuka. O "Studio" do David funcionava na Praça Rui Barbosa e tinha como auxiliar o nosso amigo e parente Luis Augusto da Paz, que ainda bem jovem,fazia a seleção musical.Uma das amplificadoras estava situada na Praça Rui Barbosa e a outra em frente ao comércio do Pedro Mesquita, ao lado do antigo mercado.

João de Deus Netto disse...

Valeu, Simão! Eu sabia que era de um Melo do seu Estácio, só que bolei as trocas. Quando criança meu pai Zedideus me levava pra espiar a amplificadora funcionando que nem uma "rádia". Eles eram muito amigo.
Obrigado pela dorreção.

João de Deus Netto disse...

Corrigindo, Simão:
CORREÇÃO ao invés de DORREÇÃO.

zan disse...

O Marcus Vinicius Ibiapina, campomaiorense residente em Brasília, me fez lembrar por e-mail de uma figurinha que eu me lembro e que eu não falei porque não lembrava o nome: Massaroca era o nome da fera, vendendo seus picolés ou caindo pelas ruas derrubado pela marvada, brigando com seus fantasmas em duelos verbais de arrepiar...

zan disse...

O Marcus Vinicius Ibiapina, campomaiorense residente em Brasília, me fez lembrar por e-mail de uma figurinha que eu me lembro e que eu não falei porque não lembrava o nome: Massaroca era o nome da fera, vendendo seus picolés ou caindo pelas ruas derrubado pela marvada, brigando com seus fantasmas em duelos verbais de arrepiar...

zan disse...

O Marcus Vinicius Ibiapina, campomaiorense residente em Brasília, me fez lembrar por e-mail de uma figurinha que eu me lembro e que eu não falei porque não lembrava o nome: Massaroca era o nome da fera, vendendo seus picolés ou caindo pelas ruas derrubado pela marvada, brigando com seus fantasmas em duelos verbais de arrepiar...

zan disse...

Netto, acode aí e retira birepetição... tem hora que eu desaprendo a fazer a coisa...

Anônimo disse...

O Maçaroca caiu de vez quando ficou órfão do outro pai dele Décio Bastos.

zan disse...

Os delírios etílicos do Massaroca nas madrugadas campomaiorenses eram de arrepiar cabelo de defunto...

José Miranda Filho disse...

Vamos escutar um anúncio do locutor do Serviço de Amplificadora do Davi Melo: "Atenção! Passaremos a ouvir o bonito bolero, bastante tocado em todo o nordeste brasileiro - "Quero beijar-te as Mãos" -, na voz melodiosa de Orlando Dias, que um jovem oferece A-PAI-XO-NA-DA-MEN-TE a um bonito broto que se acha circulando na Praça Rui Barbosa."

Judilão disse...

Zé Mirinda, era esse bolero que tu oferecia pra Gracinha Torres?

Anônimo disse...

REITERO O QUE A NEGRADA JÁ FALOU SOBRE AS FOTOS. ALIÁS, O DR. WILSON BONA TB FOI MEU PROFESSOR QUERIDO DE EDUC. MORAL E CIVICA. O "ANTÔE MUSGO" FAZ-ME RECORDAR O CIVUCA, LEMBRAM DELE ??? Abs.CMelo.

Anônimo disse...

Não, JUDIT(ÃO). Se bem eu esteja quase descobrindo quem tu és, eu oferecia esse bolero a uma certa JUDIT(INHA) toda assanhada pro meu rumo.

José Miranda Filho disse...

Cometi um lapso na digitação. Esse ANÕNIMO que saiu aí em cima sou EU mesmo. Não me escondo sob nenhum artifício - anonimato ou pseudônimo - para expressar o que penso e quero.

Judilão disse...

Zé Mirinda, por que voce pega "AR" tão facilmente?
Voce pode ficar com Juditinha pra voce Zé Mirinda, eu já sou bem casado. Aliás, a minha esposa chama-se Lourdinha, ela indiazinha aquí mesmo de Roraima...
Oferece um bolero de novo pra GT vai...

José Miranda Filho disse...

Judit(inha), aceito sua "sugesta" de oferecer mais um bolero à GT (ainda bem que abreviou). Mas lhe sugiro, em troco, que ofereça um merengue das Guianas à sua indiazinha ianomâmi. Valorosa tribo roraimense, que não merece um mau campomaiorense, como é vossa mercê, no seu meio. Dê o meu cordial e respeitoso abraço à Dona Lourdinha. E também meus parabéns pelo "bom gosto" que ela aparenta possuir. Agora, essa sua conversa já está indo longe demais. Não vá pensando que só porque pode facilmente se ocultar nessas selvas, que você vai escapar da ira do maridão da GT. Muito cuidado com o que anda dizendo, sujeita! "Quem avisa, amigo é."

Judilão disse...

Valeu ZéMirinda...
Eu danço merengue com ela aquí quase todas as noites...
Agora por que voce fica tão agressivo assim Zémirinda?
O que é que eu estou fazendo pra voce ficar desse jeito?
Sou um campomaiorense com muito orgulho, e tenho certeza que um campomaiorense de valor...
Até agora, mesmo sendo agredido por vos me cê eu não baixo o nível e muito menos apelo...
Zémirinda, relaxe e envie mais boleros pra quem voce quiser meu querido...
Só te peço uma coisa Zémirinda...fica gelo...
Zémirinda, por gentileza, pede pro Zanfilas passar o nome da oficina mecanica que o Oscarzim irmão dele tem aquí em Boa Vista. Quero ouvir uns boleros por lá e consertar meu possante...aliás, filar o conserto...
Abraços do seu amigo Judilão

José Miranda Filho disse...

Valeu, Judit(inha)...
Eu, agressivo com VOSSA EXCELÊNCIA?! Que é isso, minha boa senhora! Quem iniciou mesmo a agressividade? Faça um retrospecto. Não terá sido, simplesmente (aproveitando até um pensamento seu, segundo o qual é só Jesus quem salva e não religião nenhuma), por que lhe perguntei, então, da sua necessidade de transferência religiosa, e também porque defendi os católicos da sua e de outras agressões de "idolatria católica"? Depois disso, foi que VOSSA EXCELÊNCIA pegou arco e flecha envenada e atirou-a contra mim. Recorda? Faça exame de consciência e use de justiça. A minha contrariedade de fato se refere à insistência de VOSSA EXCELÊNCIA (até rima sem ser poesia) na colocação da "GT" em nossos "diálogos". Delete isso! Tente deixar aquela pessoa, que se encontra tão distante de nós, até mais de VOSSA EXCELÊNCIA do que de mim, sossegadinha. Mas incluir os outros nos seus assuntos é mesmo seu fraco, não é? Acaba de introduzir o Oscarzinho, só porque é irmão do ZAN, no último bilhete que me enviou. Pelo amor de Jesus! E é crente... Um último apelo: pare de ser Candinha; afinal, não é Judit(inha)? Vá cuidar das suas anacondas e, depois, passear no seu possante... pelas águas do Rio Tacutu. Quanta vaidade cristã! Por falar em cristão, já sou batizado - e não pretendo me batizar novamente - com o nome de José MirAnda. A mudança do meu nome, da sua autoria, é mais uma das picuinhas dessa cristã...

Judilão disse...

Gostei Zé MirAnda...
Voce como o carioca chama o povo argentino quando estão no Rio de Janeiro passando férias?
Não sabes?
Pois é, vou te dizer.
O Carioca chama o argentino de mirAnda...
O argentino mira, mira e anda e não compra nada.
Mas valeu Zé MiRinda...
Os mirinda são conhecidos por sua calma, pasciencia...
Fica gelo e deixa a GT quieta no canto dela...
Não fui eu quem fiz uma declaração meses atrás...
Zemirinda, lembro-me de voce muito bem, voce ainda tem as abanas?
Agora vou te pedir uma coisa...
me deixa quieto, entendeu?
estou querendo beber minha cachaçinha quieto e voce e seu marcílio uchoca mirinda ficam com fulerage...
Fica quieto ai em CM...
RRRRRRuuuuuuuuMMMMMMMMMMMM!!!

José Miranda Filho disse...

Antônio Bona Neto (mais conhecido como Antônio Músico). Sabem por quê? Filho do Major Honório Bona Neto, compositor, instrumentista, herdou seu amor pela música, mantendo por muito tempo a Banda de Música Lyra de Santo Antônio. Foi proprietário do bar mais antigo da cidade, desde 1938 - o famoso Bar Santo Antônio. Perceberam que tudo dele tinha relação com Santo Antônio? Era o padroeiro, obviamente, o santo da sua maior devoção.
Hilson Bona - Era Bacharel em Direito. Foi Juiz de Direito não apenas na Comarca de Campo Maior, mas também nas de Aparecida, Barras, Buriti dos Lopes Santa Filomena e São Raimundo Nonato. E Promotor Público, anteriormente, em Altos. Destacou-se como um servidor da Justiça íntegro, humilde e tinha ótima relação com todas as facções políticas. Recusou, até, a honraria de ter seu nome como denominação do Fórum campomaiorense, homenagem que lhe pretendia dar o então Governador Helvídio Nunes de Barros, construtor do novo prédio do judiciário. Acolhia a todos com a melhor boa vontade no seu gabinete. Ao jornal A Luta, que eu representava, por exemplo, recebia da melhor forma possível, pronto a prestar as informações para divulgação. Eu só tinha uma magoazinha dele. Foi no meu primeiro ano de votação, título novo... e ele já me convocou como secretário de secção eleitoral. Pra mim, significou desespero. Logo a função de secretário, o "escriba" da ata! Minha sorte foi que tive uma pessoa excelente como presidente, o "Seu" Alírio Castro (genitor da minha colega e amiga Gracinha Castro - Curso Científico, Colégio Estadual, turma pioneira, fundadora). Mas o pior viria: seria, pela ordem, nas eleições seguintes, 1º mesário e presidente de secção. Por ocasião da última, apelei para ser desconvocado, porém o Dr. Hilson me respondeu que pretendia "aposentar" da função de presidente o quase velhinho "Cumpadim" (meu pai, José Rodrigues de Miranda, a quem o Juiz assim tratava, afetuosamente), de quem eu teria que ser o sucessor; não pderia abrir mão de ambos simultaneamente. Dr. Hilson. Vivi a satisfação de ter, como colegas no "Santo Antônio" e como amigos, filhos desse notável campomaiorense.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...