quinta-feira, 22 de abril de 2010

Los Románticos del Caribe...

"Recuerdos" do Açude Grande...
Maravilhosa idéia (BitorocaraFesta), sei que será uma festa inesquecível. Festa de reencontros e belas recordações - acho que vivemos a melhor época do planeta e, na época de ouro de muitos campomaiorenses.
Nossa residência ficava bem em frente o açude, antes de atravessá-lo; era única e, ao lado, num imenso terreno onde posteriormente foi construída a AABB, residia dona “Ciloca”.
Após a inauguração, as festas do IATE eram magníficas e terminavam lá para as 05 da matina. Da nossa casa dava para ouvir orquestras Famosas, à exemplo dos LOS ROMANTICOS DEL CARIBE dentre outras.
Época de romances inebriantes cujo local escolhido para namorar era a beira do açude grande. Lembro-me de casais que marcaram época. Militares apaixonados, época do Batalhão de Engenharia e Construção; dos banhos no “buraco do capitão”; época das serestas ao som de um violão ou até da sanfona do João Sérgio; Época do Gran Bartollo Circus”.
Algumas garotas marcaram época, eram lindas: Gracinha Torres; Rosarinho Bona; Salomé; Gracinha e Sonia Mélo; Gracinha Santos; Minhas primas Amelinha; Rosângela e Jesus Lustosa; dentre outras.

João de Deus, acho que você é de geração mais jovem.

O tempo passa e ficam as recordações das lindas tardes ao redor do “açude grande”; o “sereno” das festas no Campo Maior Clube; o carnaval inesquecível; as festas de Santo Antônio e o nosso inesquecível Monsenhor Mateus.
Parabéns pela brilhante idéia da festa, gostaria muito de poder participar do evento, matar a saudade dos amigos e dos familiares.
Parabéns mais uma vez!

Fotos: MuseudoPaulo&BitorocaraBlog

GRANDES ORQUESTRAS

Bem que eu tentei, mas, música com  Los Románticos del Caribe só existem em discos vinís à venda em Sites especializados em ventdas de tudo em quanto, na bagatela de R$100 Reais ou, por exemplo: encontrei no Museu da Imagem e do Som de Santos (SP), só para quem for lá ouvir. Então, curtamos Ray Conniff e Herb Alpert and Tijuana Bras nos deliciando com uma música bem latina e que tocava muito nas rádios e amplificadoras de Bitorocara. Manda lá, tio Milton!







29 comentários:

zan disse...

Caras, volta e meia ouço aqui alguém me dizer:"Zan, tu viu a Salomé?" Eu respondo, "vi, sim, acho que nos festejos do ano passado..." Esses dias alguém me fez essa pergunta, alguém das minhas relações aqui... Ela tem uns parentes que moram aqui por perto, na rua São Paulo, um sobrinho dela é dono da padaria que tem aqui embaixo... Aqui tem umas pessoas que eu tenho receio de abordar exatamente porque são um pouco mais velhas do que eu e fico achando que isso é meio constrangedor pra elas, sei lá, tem gente aqui da minha idade mas mais envelhecidas do que eu, mulheres, principalmente... Salomé, pelo que eu sei, continua uma mulher muito bonita, pelo que eu sei, nunca casou ou teve filhos, quer dizer, acho que ela ainda tem uma pouco daquela faceirice que encantava o pessoal da geração um pouco anterior à minha, o pessoal que hoje está na faixa dos setenta...

marvinaandrade disse...

Realmente, zan, a Salomé era uma das moças mais elegantes daquela época, quando passava, a "macharada" toda olhava pq ela era bem feita, cinturinha de pilão. Mesmo passado o tempo, acho que ela continua magrinha e elegante.

zan disse...

É isso, Marvina, quando o Netto de Deus chegar por aqui nós vamos tentar fazer uma matéria especial com a Salomé... um dos ícones da beleza feminina da cidade... Segundo um outro véi safado que eu conheço aqui, nós mais véi só temos olhos pras mais novas, mas a Salomé ainda hoje merece mais que uma olhada demorada, segundo esse mesmo véi safado...

Umbelina Lustosa disse...

Rio de Janeiro, 22 de abril de 2010.

Querido amigo,
permita-me chamá-lo assim.

Que LINDO convite , e obrigado por transformar AS LEMBRANÇAS em algo maravilhoso. VOCÊ É GÊNIO!....

Neste momento conseguí me transportar mentalmente ao CINE NAZARET e ouvir os gritos de fiu, fiu, fiu, ao apagar das luzes no primeiro sinal. - Se não estou enganada as luzes apagavam três vezes antes de começar o filme.
João de Deus, estou fazendo o possível e impossível para participar da linda e inesquecível festa. Matar as saudades, rever minha família, meus amigos queridos, visitar lugares, fotografar o sol nascendo e morrendo como se falava antigamente e, parabenizar pessoalmente o querido amigo. - Ouvir o barulho das palmas das palmeiras; a alegria dos campomaiorenses; tomar banho no rio; ouvir violeiros e safoneiros; conversar com pessoas evoluidas e, em ESPECIAL com pessoas SIMPLES que nos tocam o coração diante de uma amabilidade inesquecível e uma sinceridade absoluta.
Você João, é um abençoado por DEUS, o seu nome tem uma razão de ser.
OBRIGADO,
Uma amiga que o estima e considera com respeito e admiração.

Umbelina Lustosa.

AURINO SILVA disse...

Só a idade nos leva à colheita dos bons frutos. Nesses comentários vejo hoje a unificanção de idéias e pensamentos, mormente quando se fazem referências merecidas à beleza de Salomé. Quantas senhoras tinham ciúme, porque ela tinha e deve aina ter, um jeito artístico de andar e olhar. Viva Salomé. Sua beleza é próxima, se é que não podemos ser perfeitos. Naquela época (anos 60), eu era apenas um estudante de 17 anos anos, mas com uma capacidade observadora especial. Hoje, distante, fico um pouco intercalado entre o tempo do IATE, quando não havia AABB na beira do Açude Grande, e o tempo da discoteque, quando houve o final do passeio na Pça.Rui Barbosa. Tenho orgulho de ser da melhor época 64/70, com Cine Nazaré, Petisqueira e tudo mais. Foi aí a firmeza do ponto de partida para as boas realizações já vividas. Sou amigo do ZAN e de muitos conterrâneos espalhados por este país. Através da música e dos filmes tenho materializadas as melhores cenas: quem quizer ouvir até 6 LPS de NAMORADOS DO CARIBE, convertidos para cd, pode me passar o email que tenho o prazer de ceder os arquivos. Aliás, tenho perdido muito tempo, depois de aposentado, fazendo pesquisa e organizando um acervo especial, só com músicas dos anos 60. Tendo, em tudo isso,o foco principal em Campo Maior. Parabéns ao Bitorocara. Aurino. Teresina PI.

zan disse...

Demorou, meu amigo Aurino José da Silva, das poucas amizades que fiz e cultivo até hoje entre os ex-colegas do Banco do Brasil. Estou lhe devendo uma visita a vc. e sua família em Teresina, por conta de algumas dificuldades técnicas que ora por outra me impedem de ir mais a teresina do que gostaria... Seja benvindo, meu amigo, a casa aqui é nossa... Esses dias ouvi aqui numa rádio web dum amigo de Brasília, as faixas daquele disco da Rita Lee que a gente curtiu muito nos anos setenta:"Atrás do porto tem uma cidade..." Cê deve lembrar... vá no site www.dopropriobolso.com.br e clique no link da rádio... e se delicie com o menu musical que tem lá... Em junho a gente vai se divertir na Bitorocarafesta, com certeza...

João de Deus Netto disse...

Pessoal, esta incômoda chamada com o Link para "suas execelências", os Fichas Sujas, vai sair dali, da nossa Coluna Limpa; transferirei este Boletim de Ocorrência para os Links ali do lado, no DE OLHO. Deixem que mais alguém leia sobre o perigo dessa armadilha nas eleições, pra gente continuar nossa saudável viagem no nosso sadio Túnel do Tempo.

João de Deus Netto disse...

Esqueci: Aurino, por favor, mande seu endereço para este: bitorocaranews@gmail.com
Nosso blog sempre terá espaço para estas preciosidades.
Valeu!

Ana Lucia disse...

A Salomé era umas das moças mais lindas de Campo Maior, já falei isso aqui, ela tem um porte elegante que parece uma rainha. Achei maravilhosa a idéia de uma reportagem com ela, acho que ela merece isso.
Lúcia Araújo

Ana Lucia disse...

Aurino!!! Adorei saber do seu acervo musical, por favor, será que vc pode gravar pra mim? Estarei aí dia 28/5.
Um abraço,
Lúcia Araújo

Washington Araújo disse...

Aurino,

Também estou na fila!

Abs.

Gracinha Torres disse...

Netto! Cadê você cabra?
E o José que está calado.
E o Junior que não veio mais a Curitiba.
Estou ficando louca de inveja, sabendo que é (pecado mortal).Mas
vocês falando do encontro dos amigos, das festas... vou direto pro inferno.
Hoje falei com meu irmão Fifio, Filofilo, pedi-lhe que se eu realmente não for, ele possa representar a família.

Quem sabe me informar quem é seu Emiliano que mora na rua: Beijamim Constante, Centro?
Vi uma caixa no correio, que me chamou atenção, endereçada a ele.

Saudades.

Gracinha Torres disse...

Corrigido. Rua:Benjamim Constante

Umbelina querida, beijos, e saudades.
Lúcia, Socorrinnha, todos, abraços.

José Miranda Filho disse...

Você corrigiu sem corrigir, Gracinha; olhe se pode! BENJAMIN CONSTANT! Você é mesmo uma gracinha! Desculpe a brincadeira. Desconheço qualquer Emiliano nessa rua.
Minha querida, vive cobrando meu retorno... Por acaso, não avisei que estou operado de catarata? Não seja malvada! Não me "force a forçar" a visão ainda convalescendo e necessitando de novos óculos, que só poderei começar a usar depois de 40 dias, contados a partir da operação, o que, portanto, somente ocorrerá em maio, já perto dos festejos.
É uma pena que ainda não reverei a menina em junho. Morro, e não a vejo mais!
Um grande abraço.

José Miranda Filho disse...

Como disse o ZAN, demorou, mas, finalmente, surgiu o nosso Aurino (José da Silva) - o rapaz do COISAS NOSSAS (ou o inverso? oh, Deus, a memória faltando!).
Em nosso último encontro, meses atrás, depois de muitos anos, ocorrido na clínica Prontocor (Teresina), cuidando dos corações sofridos, eu lhe passei a informação sobre o Bitorocara. Parece que desconhecia o blog.
Moço, tem o meu e-mail. O que está fazendo, que até hoje não me enviou NAMORADOS DO CARIBE? Como fala o nordestino, aprecio "por demais" tal orquestra. Conforme a gíria enjoada, adoro "de montão".
Fico aguardando.
Abração.

zan disse...

Durante muitos anos eu filei do acervo de vinis do Aurino, gravando em fitas k7, muita coisa que eu continuo ouvindo aqui nuns Mp3:Beatles, Rolling Stone, Bob Dylan, Gil, Caetano, Chico, Rita Lee, Roberto Carlos, Jovem Guarda, etc., etc., etc.... Cadê esses K7? Depois da minha diáspora pessoal não sei nem mais onde eu perdi ou foram parar meus livros de estimação... A maioria vendi pra matar fome mesmo...

JOÃO PEREIRA disse...

Caro Zé Miranda,

Certamente em razão da convalescença, cometeste um pequeno deslize ao grafar insucesso.

Judilão disse...

Eu num dixe...
Eu sempre falei que ele é o maior filão história de Campo Maior e do Brasil por onde ele andou...
ZanFilas...grande homem...grande filão...
Aurino toma cuidado que ele não vai filar só as músicas não. Se tu der sopa, ele toma...

Aldenora disse...

Partiu Ananias e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, enviou-me para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo.

Atos 9:18 Logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista: então, levantando-se, foi batizado.

ATOS 9:17-18

Anônimo disse...

Sim, Aldenora, o que é que tem a ver com o assunto aqui tratado? Não entendi... Estarás sugerindo que o inoxidável Zé Miranda operou os olhos por falta de fé?

Anônimo disse...

O JUDILÃO VOLTOU!!!!!
O JUDILÃO VOLTOU!!!!!
O JUDILÃO VOLTOU!!!!!

Tuiuiú disse...

A ALDENORA PIROU!!!!!
A ALDENORA PIROU!!!!!
A ALDENORA PIROU!!!!!

Socorrinha Rufino disse...

Umbelina Lustosa, estou vendo que você viveu as "emoções" da década de 60 em Campo maior ao mesmo tempo que eu! O "Batalhão de Engenharia", "militares apaixonados" o "buraco do capitão"! Este último então...Para mim era algo quase inatingível (imaginem a "sobrinha do padre Mateus" de maiô tomando banho lá!)...mas eu consegui, pelo menos umas duas vezes. Fugindo, claro! Concordo com você que foi uma época gloriosa.
Você lembra Gracinha Torres? Quanta emoção vivemos juntas!
Abraços para você também e para Ana Lúcia e todos os amigos de CM.

Anônimo disse...

Concordo com o anônimo!!!!!!O que tem a ver Aldenora? Só dando risadas!!! É cada "coisa" que aparece!

AURISILVA disse...

Prezado J.Deus Neto, meu emailou ainda...@gamil.com. Sou de uma geração pouco anterior, mas estou muito feliz com seu trabalho em prol da memória de nossa Campo Maior.

Bom, amigo(a)(s), Lúcia Araújo, ZAN, Washington, J.Miranda Filho, No presente a gente ver muito pouco do que acontece. E não vimos tudo que aconteuceu naqueles anos 60 em C.Maior,- praças,cinemas,clubes,associações estudantis,jornais,futebol,festas,tertúlias,etc. Mas é que está tudo materializado em algumas capas de discos, melodias,músicas e poesias que reorganizo a cada dia. Isso faz o sumisso, mas é muito bom. Amigo José Miranda, era mesmo COISAS NOSSAS aqueles artigos sobre ilusões de adolescente que escrevi no saudoso Jornal A LUTA.Sempre tive essa mania de querer falar através da escrita. Depois de aposentado me fiz letrado. Por isso, não posso deixar de falar de CHICO PEREIRA, o maior dramaturgo e escritor de nossa Campo Maior, e o terceiro melhor do Brasil, no Sec. XX. Já vi seu CHAPÉU DE SEBO mais de 10 vezes através do grande filme AMOR E TRAIÇÃO. É realmente um dos filmes mais belos já feito no Brasil.
Sou colecionador de música, filmes,especialmente dos anos 60. Vou tirar uma cópia (em digital) dos disdos (vinil) da ORQUESTRA NAMORADOS DO CARIBE, incluindo um de LOS ROMANTICOS DEL CARIBE,aquele cuja capa está adornando a foto do açude grande neste blog, para vocês,(estudante de música, escritor,jornalista,juiz),os quais podem compreender muito bem os acordes da boa música, universal acima de tudo. Procurarei um local adequado para entrega.Em C.Maior maio/junho próximo.
Att.Aurisilva(como sabe amigo Z.Miranda).

AURISILVA disse...

Amigo J.D.Netto, vi que ficou truncado, repito o email (aurinosilva.silva@bol.com.br) ou (aurinosilva.silva@gmail.com).
Aurino.

Anônimo disse...

Minha gente ! cadê o Zemirinda? estou sentindo falta dele, o bicho é danado mesmo, e aí tu já ta enchergando? Volte logo bichinho, você arrasa neste blog.

Ana Lucia disse...

Aurino, nem sei como lhe agradecer tamanha gentileza, adoro música e gosto muito de música dos anos 50,60,70. Tenho certeza que vou amar o seu acervo.
Um abraço,
Lúcia Aráújo

Gracinha Torres disse...

Amigos. Quanta alegria ao ver que estamos todos de volta, principalmente o José,imprescindível neste nosso Bitorocara.
Socorrinha, você me lembrou bem, o buraco do Capitão. Lá era fundo pra caramba, que perigo, que legal,
quantas lembranças.
Se eu não for este ano, irei o ano que vem, me dará tempo de ficar igual a Valesca Poposuda.
Continuo sonhando e com inveja, sei que estou em pecado. Como diz o Netto, a noite será pouca para tanta conversa, para tanto amor, para tanta verdadeira amizade.
Até.
Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...