domingo, 18 de outubro de 2009

Onde tudo começou...

19 de OUTUBRO - DIA DO PIAUÍ

O Piauí foi povoado por muitas tribos indígenas antes da chegada dos portugueses ao Brasil, dentre elas, destacam-se os tremembés, que viviam próximos ao litoral e ao Rio Parnaíba. A exploração do Piauí aconteceu devido a presença de bandeirantes, como Domingos Jorge Velho e Domingos Afonso Mafrense, que tornaram-se proprietários de amplas terras no Piauí. Posteriormente, o Piauí tornaria-se uma Capitania em 1758, com a capital em Oeiras, embora a socidade piauiense não tenha mudado muito com a elevação à condição de Capitania, o território piauiense ainda era cheio de fazendas de gado, e havia poucas vilas. Com a Independência e o Império do Brasil, o Piauí passou a ser governado por oligarquias rurais, que continuariam a governar até o início da República.
Emancipação Política
A Capitania de São José do Piauí, foi criada em 1718, embora só venha a ser instaurada definitivamente em 1758. O seu primeiro governador foi João Pereira Caldas, militar português, Coronel da Cavalaria, que organizou Tropas de Ordenança em 1759, que tinha por objetivo principal perseguir os nativos. O rei determinou que a cidade-sede seria a Vila da Mocha (atual Oeiras), e elevar seis freguesias a condição de vilas: São João da Parnaíba (atual Parnaíba), Parnaguá, Jerumenha, Marvão (atual Castelo do Piauí), Santo Antônio de Campo Maior (atual Campo Maior).

Charge sobre pintura rupestre no Parque Nacional da Serra da Capivara, extremo Sul do Piauí. Um casal de conterrâneos nosso, há 50.000 anos atrás (segundo a antropóloga Niéde Guidon), trocando beijos logo ao raiar da história humana nas Américas.

20 comentários:

zan disse...

O Piauí é um mistério total e absoluto pra quem nunca viveu aqui, andou por aqui, voltou pra cá, etc. O atraso social, econômico, político, cultural é maior do que se imagina. Tenho a impressão de que depois de quase trinta anos fora, algumas coisas pioraram. Há muito esforço para que melhore e alguns indicadores de qualidade de vida realmente melhoraram, mas quando eu topo aqui toda hora com gente gorda, cabeça chata e sem pescoço, voz direto da garganta falando nós "ramo", tu "rai", não exatamente um primor estético, me pergunto, que diabo de planeta é este?

Francisco "Bezerra" disse...

Neste mesmo dia, há 54 anos atrás estava nascendo bem longe daí o meu amigo joão de Deus Netto o talentoso campomaiorense que hoje ainda mora longe da sua terra mas com os zói e os zôvido no Piauí e, principalmente, na Campo Maior que ele tanto ama. O Nettinho me dizia aqui no Rio de Janeiro que o Piauí pegava carona no feriado dele decretado pela cidade das carnaúbas.
Parabéns, então, para o Piauí e para o Netto Piau, como alguns o chamavam aqui nesta área do Flamengo, Catete e Laranjeiras.

Fátima Borges disse...

Então estes aí são ele e a Lenise Cardoso.

Num sei se digo disse...

Rapaz pois num já começaram o diabo da fofoca, estes rupeste hoje já são cazado cada um no seu canto. Daqui a pouco vão falar na Nina irmã do Gilmar que também já é uma senhora. Ainda bem que eles sabem cuma é isso por aqui cheio de gente gordo da cabeça de cearense falando da vida aleia cuma dixe o Zan.

Anoin - das Taboca disse...

E o Bernardo que inaugurou Campo Maior onde é que entra nessa capivara aí? Cês tão bolindo com fogo, dextá. Vai que aparece um professor aí ou mermo seu Zé Capuxinho pra discordar dessa conversa de gente se beijano 50 mil anos atrás quando não existia padre pra dizer se isso era verdade? Cuma diacho eles mede essa idade toda?
E o Netto é véi assim, já passou dos 50? Égua num parece quando eu vi ele lá no cimitério do Alberto tomano uma e dando aula pros caba tudo com a boca aberta e eu escutando e pedindo outra. É o besta.

Anônimo disse...

A Fátima Borges tá doidinha prá fazer um fuxico com o Netto e a Lenise...

Niona...Das Intãs disse...

Niona...Das Intãs...

O Bernardo deve tá do inferno prum as bandas...

Du Karmo disse...

Quer dizer que o netto tem rabo preso também? E ele não é casado? Vixe num escapa ninguém. Quem é lenisa fátima?

José Miranda Filho disse...

Dia do Piauí. No dia 19 de outubro de 1822, inteirados do grito de independência proferido por Dom Pedro nas margens do riacho Ipiranga, em São Paulo, aos 7 de setembro do mesmo ano, liderados pelo Cel. Simplício Dias da Silva e pelo Juiz de Fora de Parnaíba, mas também, de Campo Maior, Dr. João Cândido de Deus e Silva, parnaibanos soltaram outro grito, proclamando a Independência do Piauí.
Porém, diante da aproximação do Major João José da Cunha Fidié (Governador das Armas enviado pelo rei de Portugal para manter este Estado, à época, Província, sob o domínio lusitano), que se dirigia de Oeiras, então capital, para Parnaíba, a fim de abafar o movimento, os líderes do grito escaparam deixando à mercê da tropa lusa as famílias da vila. Assim, em Parnaíba, a revolução teve um começo, mas não teve um fim.
Em Campo Maior, muito antes da vila litorânea, início do ano de 1822, já se distribuíam panfletos e se fabricava pólvora para a luta armada, no modelo da Revolução Pernambucana de 1817. Era, entre outros, Lourenço de Araújo Barbosa, um rábula, o precursor do ideal separatista e republicano no Piauí. Não pôde continuar, porque, denunciado, foi conduzido preso para Oeiras. Mas, daquela semente lançada no fértil solo campomaiorense, veio a Batalha do Jenipapo, no dia 13 de março de 1823, quando, com muito suor e muito sangue, fez-se a verdadeira independência piauiense. Diz-se que perdemos a batalha, mas a vitória de Fidié fora como a vitória de Pirro, rei de Epiro, sobre Roma, ou seja, assaz passageira. Enfraquecido de recursos humanos e bélicos, em decorrência da pavorosa Batalha do Jenipapo, não dominou a vila de Campo Maior, seguindo para o Estanhado (povoação campomaiorense, atual União) e, dali, fugiu para o Maranhão, que continuava colônia portuguesa, onde foi definitivamente derrotado. Com a Batalha do Jenipapo, Fidié não pôde prosseguir rumo a Oeiras, onde pretendia abafar outro grito, o de adesão da capital à independência do Brasil. No Jenipapo, em Campo Maior, o Piauí ficou separado de Portugal. Ressalto que não pretendo tirar o brilho do Dia do Piauí, mas é que há parnaibanos que, por menosprezo à nossa Batalha, fazem por merecer este meu "grito".

Historiador Arlindo disse...

O Bernardo, o Domingos Jorge Velho e o Zé Bocoso estão boiando no mar de enxofre do cramulha esperando o advogado Zé Devil Miranda, o Carbureto, Cezar Mel e o cabra que inventou a conversa fiada de que o santo Antônio de madeira caminhou da beira do Surubuim até a igreja várias vezes. Ô gente feia e mentirosa, prof Zan.

Horácio Lima disse...

Netto, o beijo então surgiu em São Raimundo Nonato no Piauí?

E eu imaginava que o beijo era originário da Mesopotâmia.

João de Deus Netto disse...

É a Niéde Guidon desmistificando teorias dos medalhões da antropologia Europeia/EUA/Canadá. Penso também que um beijo que envolvesse língua nessa época seria muito arriscado. Não sei.

Horácio Lima disse...

Naquela época o beijo de língua era arriscado e você tem razão Netto, um colega meu no tempo de estudande ali no Colégio Estadual e hoje radicado em São Paulo, era metido a ganhar todas as meninas e tinha um apetite sexual sem exageros e nunca tinha beijado uma mulher e na primeira chance tascou-lhe um beijo na menina, não sabia a técnica do beijo e não deu tempo de perceber que era virgem de boca, ao fazer o sugo, veio vários caroços de arroz. (só dei risadas) grande Carlos amigo de décadas até hoje.

zan disse...

Arlindo, pelo amor de Deus, pega leve com meu amigo ZéMiranda... César e Carbureto também não tem parte com ninguém enxofroso, a não ser com as respectivas genitoras, que os adoravam, te asseguro...

Arlindo disse...

Tá bom Zan. O Gerente da igreja anglicana do Brasil inventou uma di nelso de que a católica é como um avô que tá assustado com a modernidade dos neto e não quer perder os bixim de vista, por isso esse conluio de ultima hora. Ha Ha Ha!
Que avô? que neto rapaz? O que existem são filhos bastardos (de prostituta) que são mantidos calados a preço de muito dólar e ao ponto de várias igrejas pelo mundo terem falido com a conta dos advogados. Se seguissem a Biblia não teria mais essa mentira de que Deus disse (rauuuul, vomitei)que padre não pode casar. Estão se ferrarando abraçado.
Era só isso por hoje Zan.

zan disse...

Arlindo, tenho impressão que tu não faz sexo há mais de um mês, cara... vai no bainheiro aí e te alivia, rapaz...

Antonio - De Cuiabá disse...

Esse texto postado pelo Netto é uma aula de história sobre o nosso querido Piauí. Gostei muito. Bem a propósito do momento em que se realizam vários concursos públicos, aqui em Cuiabá, e um dos temas é a História de Mato Grosso. Como o Piauí, MT também foi explorado (no bom e no mau sentido) por bandeirantes. No bom, pelo fato de os exploradores terem contribuído para o surgimento de uma das regiões mais ricas do país (mineração, recursos natirais, pecuária, agricultura...), onde a qualidade de vida é uma das melhores do Brasil. No mau, porque, até hoje, o Estado registra um dos maiores índices de trabalho escravo, resultado da exploração de mão-de-obra barata (inclusive, originária do PI, MA, CE...) Isso ocorre, claro, nas grandes extensões de terra (Extremo Norte), onde a fiscalização é quase nenhuma. Mas, de resto, a se comemorar o fato de que MT é, hoje, uma "potência" econômica (primeiro em pecuária, em soja, algodão e milho, segundo em arroz e cana-de-açúcar, além de um grande parque industrial e centro exportador) e destaque em recursos minerais.
A "aula" do Netto é oportuna para lembrar da necessidade de não se relegar os nossos valores ao lixo da história. Parabéns. O blog continua cada vez melhor. Já o mostrei a parentes e amigos, aqui em Cuiabá, e eles gostaram.

zan disse...

Judilão, a conversa ainda não chegou na estrebaria, cara, fica quieto aí ou eu te entrego pro pastor, isso é linguagem de crente, hereje?

José Miranda Filho disse...

Ô Arlindo, onde estão as boas maneiras? Você lambuzou este blog, tão limpinho, com o seu vômito, cheio de azedume, ainda mais! Corrijá-se e se desculpe perante o dono do blog, João de Deus Netto, que é um homem bastante asseado. E também aos leitores dele, que torcem o rosto para não ver porcaria dessa espécie. Oh, que nojo!

zan disse...

Zémiranda, vamos dar um tempo aí, porque a coisa aqui tá meio indigesta...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...