segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Final de 1969...


LUÍS GONZAGA NO NATAL DE CAMPO MAIOR!
O Natal dos Pobres este ano tem ação discreta. Três clubes femininos disputarão o primeiro lugar em benefícios prestados: Clube das Luvas Brancas, das Domadoras dos Lyons e da Casa da Amizade Heloísa Melo. As Damas Rotárias estão partindo para uma vitória espetacular, começando com a sobra de um show com o cantor Luís Gonzaga, cujo montante ninguém vai saber agora; se não perde a graça.


MORTE CONTRATUAL
Dona morte anda recolhendo almas para Deus: começou com a Francisca Batalha (Didi), velhinha lá da Rua do Bandolim; dia 11 foi o Antônio José da Silva, pedreiro, filho de dona Pucuta; dia 14 levou o Zé Carneiro; dia 18 foi a vez de dona Joana Maria da Conceição, que foi proibida de viver aos 80 anos; dia 22 a Didi veio buscar a sua sobrinha, Maria do Socorro Modesto de Araújo (Dadá), tal como haviam entre si contratado antes da primeira falecer.

ENCOLHEMOS!
Quantos somos hoje? Estimativamente temos na cidade, 22.800 habitantes, contra 72.000 ruralistas. Perfazemos um total de 94.000 habitantes!!! (IBGE – 1969)

• Dia 30 próximo futuro, recepcionará amigos e colegas o jovem Altivo da Costa Araújo Júnior, que dará aos seus visitantes um animado “rega-bofe”.
• Viajou para Fortaleza, onde passará alguns dias, o acadêmico de Medicina Everardo Leite Pereira.

• Aniversariou 12 p.p. a radiante garota Ivone Bastos – ornamento de nossa sociedade- filha do casal Décio Bastos. Nossos parabéns.

• As férias em nossa cidade não estão muito animadas, como esperávamos. Apelamos para o Sr. Presidente do Campo Maior Clube no sentido de que este pelo menos neste período de férias, promova tertúlias a fim de que as férias em nossa cidade não percam de todo o seu sentido.
Nas fotos: Hilson Bona, Washington Belchior e o "tonelada", Zé Paulino.

• Já se encontram em nossa cidade os seguintes estudantes em férias:
Agenor, César e Maurício Mello, Washington Belchior, José Sarto, Besé, Maria dos Humildes, José Olímpio da Paz Filho, Alberto Bona, Elimar, Antônio Augusto da Paz Filho, Expedito e Elimar Alves, Antônio de Pádua, Roberto Lustosa e Raimundo Lustosa Machado. Ainda não chegaram os acadêmicos José Luis da Paz, Zé do Dico e Francisco Mousinho.
• Animado pelo conjunto “Os Metralhas”, realizou-se o tradicional “reveillon” do Campo Maior Clube. Depois de executada a valsa de despedida do ano, em nome da diretoria do Clube, Dr. João de Deus Torres fez uma bonita oração de Paz. Recomeçando em seguida com o grito de Carnaval para maior animação do acontecimento.

• A Srta. Amparo Nascimento, ofereceu às suas amigas e ao Clube das GEFS uma recepção pelo transcurso de mais um natalício.

21 comentários:

Lindalva Monte disse...

É o Bitorocara fechando ano em grande estilo e fazendo os outros se emocionarem com tanta saudade.
Felicidades pra você, João de Deus, o seu nome decerto não foi mera ocasião de cartório.

Milton - de Goânia disse...

Encolhemos porque esquartejaram o grande município e doaram aos donatários políticos. Perguntem para o prefeito Joãozinho Felix.

Silveira - de Niterói (RJ) disse...

Milton até hoje essas nova cidades dependem de tudo da cidade-mãe. Lá só fica prefeitura e as supostas secretarias despreparadas pra tudo, menos para ser cabide de emprego. Acontece no Brasil inteiro.

Tyago disse...

Show de bola esta leitura dos fatos do jornal da época.

Afonso disse...

Vendo aquela máquina de datilografar antiga, uma vez brinquei com meu filho dizendo que aquilo sim é que era tecnologia, a gente ia digitando e ela já ia imprimindo ali na mesma hora, letra por letra, sem precisar de se preocupar com cartucho.

Ana Lucia disse...

Sr. Milton, a cidade de Campo Maior não encolheu, seguiu seu curso normal e hoje esta maior e muito bonita, como há muito não se via, tá bem cuidada, o prefeito atual tá fazendo um bom trabalho, como há muito tempo não era feito.

Anônimo disse...

Toma Milton!!!

Viu como o prefeito tem ferozes defensores!!!!
Nada como alguns DAS( sem lá como se chama a jurubeba municipal pra alguns aquinhoados) para que se tornem defensores emeritos. Mas cada um com seus apadrinhados.kkkk

Milton - de Goiânia disse...

Falei no prefeito Felix porque ele já governou uma dessas cidadezinhas emancipadas. Quanto a Campo Maior, sei que está maior, mais bonita e com as mesmas mazelas da cidaes que estão crescendo, principalmente do tráfico de drogas. Agora uma perguntinha que não quer calar, nestas obras todas que pipocam na cidade, por acaso leva a assinatura do Governo Federal (Lula) ou será que foi dada por políticos do quilate do gordo asqueroso do Heráclito ou é um presente do lider Roberto Freire do partido da "boquinha", do PPS? Esse partido é de uma subserviência que chega a ser imoral. Basta ver que é da cambada coligada do Demo e dos tucanos. Parabéns pela cidade, mas vamos fazer justiça, até porque dona Ana Lúcia, agora subiu pra 90% a popularidade do presidente. Essas benfeitorias por aí não tem nada a ver com a corja política do Piauí do passado não. O prfeito sabe disso.
Que o Natal do ano que vem seja melhor do que este que já vai ser o melhor da história. Que o diga o povo aqui de Goiânia. Adeus, pro quinto dos infernos com o tempo do Natal das lembrancinhas de R$ 1,99, do desemprego e do desespero. Lembram de quem?
Abraços.

Ana Lucia disse...

Sr. Antônio,
Não sei quem é vc e acho que vc não sabe quem sou eu, pois bem, aí vai um pouco de mim. Sou de Campo Maior, mas saí de lá há exatos 34 anos, sou servidora aposentada pelo GDF e não entrei no serviço público pela janela, portanto, nunca dependi de políticos, e nunca tive DAS na minha cidade. E não tenho ninguém na prefeitura de Campo Maior, portanto, posso falar (e sempre falei), exatamente o que acho, não tenho medo de políticos. Campo Maior tem o melhor prefeito dos últimos tempos, isso é uma verdade.
Tenha um FELIZ 2010!

Tyago disse...

Ana Lucia, ainda bem que você entrou no GDF antes da dobradinha vampiresca Arruda-Roriz. O prefeito Félix demonstra que está no partido político errado com as suas ações. Tenho pouco mais de 19 anos mas sei que que sempre existiu dinheiro pra ser empregado no nosso Piauí. Não falo dos framigerados Fundo Perdido lá no bolso sem fundo do ladrão de plantaõ, estou falando do dinheiro que era obrigado a ser devolvido pelo prefeito que não fazia de propósito um projeto para onde o dinheiro tinha que ser empregado, e aí o dinheiro voltava para Brasília. Muita safadeza não?
Então Ana Lúcia e Milton, viva o prefeito de Campo Maior que não tá nem aí para o partido.

Antonio - De Cuiabá disse...

Lembro-me muito bem de A Luta. Em 1970, eu tinha 12 anos, mas já revelava um grande interesse pelas letras, de modo que me acostumei a "filar" o jornal em casas vizinhas - quand0 não levava o exemplar. Acho que foi esse jornal um dos responsáveis por despertar em mim a vocação para ser, um dia, jornalista profissional. Esses "dropes" (informe curtos, sobretudo, acerca de acontecimentos sociais) sempre fizeram sucesso em jornais diários ou semanários e/ou revistas e na Internet, hoje. Notei que uma das notas faz referência a uma coluna, denominada "Piauí Urgente", do Jornal do Piauí (ainda existe?). Aqui em Cuiabá, quando eu era editor do Diário de Cuiabá, colaborei para a criação de uma coluna, misto de política-variedades-geral-esportes e etc., que se chama "Cuiabá Urgente". Faz um tremendo sucesso.
Interessante, conforme a retrospectiva d'A Luta, é a nota sobre o casal que fugiu para se casar em Altos; os "contratos" com a morte... Muito irreverente para a época. A Luta deixou saudades, mas a tirada do João de Deus Netto, sem dúvida, é sensacional.

João de Deus Netto disse...

Antônio, conversaremos sobre sua "contratação" pelo Bitorocara, em junho próximo, nos festejos de Campo Maior e no excelente Salão do Livro do Piauí, em Teresina.

João de Deus Netto disse...

Ana Lúcia, irmã do Júnior Araújo que mora aqui no Paraná também? Pois bém, Lúcia, tenho aqui nos arquivos, uma interessante foto de três Lúcias, todas três com rostinhos de meninas: Lúcia Bona, Ana Lúcia Bona e, tudo faz crer, você, Ana Lúcia, tendo como cenário a praça Bona Primo. MuseudoPaulo&Bitorocara+

Ana Lucia disse...

Oi João, sou irmã do Júnior sim, O Washington, o Júnior e a Socorrinha minha irmã, sempre me falavam do Bitorocara e eles tinham razão, isso aqui é muito bom mesmo. Gostaria muito de ver a foto que vc falou, como faço pra ver?

José Miranda Filho disse...

Antonio, de Cuiabá, me permita o aparte. Nem o "Jornal do Piauí" existe mais. O que dizer de sua coluna "Piauí Urgente". Em Teresina, temos apenas 3 jornais - O Dia, Diário do Povo e Meio Norte. Gostou? Logo mais, nem eles, com a chegada dos "jornais" da internet. Vai-se repetir o que aconteceu com os nossos cinemas, extintos com o explosão da TV. Veja aí o João de Deus querendo contratar você para o seu veículo de comunicação - "Bitorocara". Excelente aquisição.

JOÃO PEREIRA disse...

Zé Miranda,

Os três boêmios tomando cerveja - dois deles de roupas pretas - são filhos do Gentil Alves? Você pode identificá-los?

José Miranda Filho disse...

Sim, João Pereira. O que está à direita na foto é o Elimar (ou Edmar?) Quanto ao outro, não consigo lembrar totalmente o nome. A fita magnética do cérebro já se desgastando. É uma tarefa para o identificador Neville Paz. Apresente-se, moço!

Gracinha Torres disse...

Gostaria de saber do Hilson Bona!

Ana Lucia disse...

Gracinha, infelizmente o Hilson Bona e o irmão dele o Bertim Bona, já faleceram, uma pena.

Gracinha Torres disse...

Ana Lucia.
Nossa! Esta é a parte triste do Bitorocara.
O Hilson daquele jeito manso, só no pé da orelha... E o seu olhar!

Que saudades.

Alessandra disse...

dos boemios, só conheço o q está ao centro da foto. Meu pai, Antonio Alberto Souza, filho do Antonio Rufino de Souza, ex-presidente do Comercial e tabelião do Cartório do 1° oficio.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...