sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Maria Isabel na cidade sem sol...

Na foto: a matriarca, dona Didita; o filho,William; Júnior Araújo (visitante); finalmente, a irradiante, irrequieta e competente “hostess” (gostaram da puxada?), Mrs. Little Grace Torres. Em seguida, a catarinense Lúcia (esposa do William), e este blogueiro que vos “fala”, do lado de cá do cantinho predileto da sala do bonito apartamento, nestas ocasiões.

Os donos da “casa” e os “bocas-livres” oriundos de Maringá e da própria cidade de Curitiba. O blogueiro campomaiorense e morador de um bairro próximo, já tinha ido pra casa amargar o arrependimento de não ter degustado da iguaria da própria terra - eu, falando de mim.

William exibe a decantada Maria Isabel envolta na viscosidade do queijo importado de um cantão suíço, especialmente para o evento, mas o casal Paulo César e Gracinha, num esforço descomunal, fingem que não veem.

Gracinha Torres ladeadas pelas cunhadas, Lúcia, e pela sergipana (esqueci o nome) esposa do Clemilson. Atrás, em primeiro plano, o onipresente sorriso aberto da simpática Denise, esposa do Júnior; em seguida, a Dra. Denise, esposa do Júnior.

Benditas, Diditas.

Blog Bitorocara em estado de graça.

O blog continua procurando cumprir a sua missão de encontrar e aproximar campomaiorenses em qualquer parte da nossa aldeia global. Vocês não imaginam a alegria e a realização que isso nos da.
Na foto acima, a "Graçinha" Torres ladeada pelo marido, Paulo César, e pela mãe, dona Didita, em Curitiba, no Paraná.
Fotos: MuseudoPaulo&Bitorocara, e do Álbum Digital da família.

246 comentários:

1 – 200 de 246   Recentes›   Mais recentes»
Ana Lucia disse...

Adorei ver as fotos da Gracinha e d. Didita, voltei no tempo em que fomos vizinhas, que bom ver a d. Didita, um abraço saudoso d. Didita. Como gostaria de vê-la novamente.
Feliz 2010 a todos!

Francisco Macedo Júnior disse...

Não seja por isso minha irmã Lúcia. Quando voce vier me visitar aquí em Maringá será uma honra leva-la em Curitiba pra visitar a Gracinha, D. Didita, William e família.
Gracinha, eu estarei em Curitiba nos dias 15/16/17 de janeiro hospedado no Bourbon.
Gostaria de transmitir um recado ao Willian e ao Neto, que se possível eles apareçam lá pra gente se encontrar.
Tambem estou muito feliz em ve-los pelo Bitorocara...
Abraços

João de Deus Netto disse...

William, só assim conheceremos o aristocrático Hotel Bourbon. E olha só: este refúgio dos magnatas dos vinhedos, fica na Rua onde moram a Graça e a dona Didita. Só que, lá onde fica este palácio dos enólogos, a Rua chama-se Cândido Lopes, continuação da Carlos de Carvalho, se não me engano.

Belchior Neto disse...

É. e assim seja, para sempre e para todos os campomaiorenses. A Gracinha Torres nem com o passar do tempo e, tampuco, com a velocidade do vento ela deixou ser bonita. O senhor Paulo Cesar deve e têm que cultivar essa pérola humana. E que lindo são esses cabelos brancos e bem cuidados da dona Didita. Meus parabéns a ambas pela conservação e pelo prazer de ve-las após tanto tempo.
Um abraço ao restante da prole: Fátima, Neide, Meire, Mariza, William, etc...
Um 2010 cheio de renovações.

Fátima Cordeiro Lima disse...

Seu Netto, que bonito e quantas emoções e saudades o senhor está amenizando nesta curiosidades que todos temos de saber do que foi feito das pessoas queridas dos nossos tempos da nossa Campo Maior. Deus te abençoe, e eu sei que ele está contigo, no seu trabalho, na sua família e que continue pensando na sua terra e no seu povo que ainda mora lá em Campo Maior, mesmo tão longe de casa que nem a Gracinha a dona Didita e seus netos, filhos, a todos. Felicidades e saúde para todos nós. Eu sofro também por estar em Saõ Paulo desde 1973.Um abração que nem tem na foto

Gracinha Torres disse...

Meu Deus! Quem morre de emoção sou eu. Meus queridos: Ana Lúcia, Francisco, Belchior,Fatima e Netto, é como eu sempre falo; nunca pensei que voltaria amar tanto o meu passado...
Tudo se deve a essa feliz e, inteligente idéia de criar o Bitorocara.
Bem. Obrigada pelos comentários, mas,tenho fotos melhores que estas. É que a máquina do William é uma porcaria, kkkkkkkkk!
Sim e cadê o José que não falou mais nada?
Francisco. Sei que dessa vez eu pego o Netto irei fazer carne de apto. Maria Izabel, e Baião de Dois para vocês. Se comunique comigo imediatamente. 41 84169414
Beijos

Gracinha Torres disse...

Netto! Corrija. Feliz e inteligente idéia do Netto criar o Bitorocara.
Fátima. Venha a Curitiba. Me telefona, pois também vou muito a São Paulo. Quem sabe nos encontramos?
Beijos!

Anônimo disse...

Gracinha, pode deixar que a bebida eu levo...Aliás, Vinhos e whisky 12anos...
Vou chegar sexta durante o dia...
Netto, me passa teu telefone de novo por favor...
Abraços...

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha e Netto, esse anonimo sou eu Francisco Macedo Júnior

João de Deus Netto disse...

Júnior, acabei de me comprometer com a Gracinha, pra nos encontrarmos com ela e a família, onde nos será oferecido uma "maria isabel" à "La Apto". Nada não, é algo parecido com que o Flávio Corso e a Janete fazem com esmero, lá em Brasília: "Paçoca Eletrônica"... Desculpa Flavão, não deu pra segurar, ao menos que o amigo se comprometa a ir em junho para os festejos, não divulgarei como a iguaria é feita. Feito? Lá,no Laguna do Aroldo, ocuparemos pequena parte da pousada com o apoio aéreo do Marcelo Bona, e a tática geopolítica do ombiemte, por conta do meu amigo Zeferino, codinome,ZAN!

Beny disse...

Ao abrir o Bitorocara a alegria só não foi completa porque fiquei sabendo da morte do Mestre Antonio Neves. Este deixa seu nome na história de Campo Maior. No meio de tantos amigos da década de 60, Besé, Hilson, César, Maurício vi a Gracinha Torres minha colega do Ginásio Santo Antonio.
Abraços,
Benedito Bandeira da Silva Filho(Beny) Fortaleza-CE

Francisco Macedo Junior disse...

Netto, eu acho que ainda tenho uns 2 kilos de carne de sol de Campo Maior, deve ta denro do freezer.
Gracinha, por gentileza, não esqueça de colocar coentro na marizabel...hehehehe
E tenho certeza que vai um grande encontro...
Até sexta feira então pessoal...
abraços

João de Deus Netto disse...

Bom pra ti, porque aqui tá fazendo calor de 20 graus, com pancadas de chuvas dasquela com vento assubiando a música do filme "O bom, o mal..." No final da tarde.
Júnior, o coentro daqui é verde, grande, mas não fede e nem cheira.
Ih, caramba, lá vem pé dágua e o vento tá assubiando que nem filme de terror.
Falei com a Gracinha; está na praia e volta amanhã. Não sei se vocês aí em Maringá sabem que temos praia bem aqui, coisa de 14 léguas de montanha abaixo.
Quáááá.. Te vejo aqui, então.

Gracinha Torres disse...

Caramba! Terei que ir ao Mercado Municipal, comprar coentro.
José, você pode vir à Curitiba. Não fique com ciúmes, ou com água na boca.
Te amamos.

Simão Pedro disse...

Oi Gracinha,estou aqui ao lado da Amparo,minha irmã, vendo sua foto ao lado da Dona Didita. Engraçado que ontem ela falou em você, relembrando sua amizade com o nosso irmão Netinho. Um abraço pra você,pra sua mãe e pra Marisa.

Gracinha Torres disse...

Simão ! Não me faça chorar. Eu não esqueço um minuto da minha vida, do Netinho.Eu sempre vejo a foto de vocês. Um beijo para Amparo. Eu não esqueço também sua mãe e seu pai.
Gostaria de obter uma foto do Netinho.
Um beijo muito grande.

José MIranda Filho disse...

Gracinha, somente agora reentrei no Bitorocara. E você não pode mensurar nem imaginar a surpresa e a emoção neste velho coração novo! Incrível! O Netto mata a gente. Eu já chegara a pensar em que ele coloca, no seu blog, tantas fotografias e, no entanto, parece esquecer outras...
Você, acima, pergunta por mim. Mas não já tem tantos queridos aí?!
Já viu que esse pessoal só pretende saborear seus quitudes: Maria Izabel (com coentro), Baião de Dois, carne de apto (!), Paçoca Eletrônica? Ninguém está desejando revê-la nem abraçá-la, não! Júnior, Netto...! Mas sei que continuarei com muitos ciúmes e água na boca. Também e, sobretudo, desejando revê-la e abraçá-la. Disse: continuarei, porque ir a Curitiba, como me pede, não é o mesmo que ir bem ali aos Altos de João de Paiva, concorda? Infelizmente.
Desfeito, enfim, o grande mistério, o que se deu em capítulos, com início, meio e fim (este final é, ao menos, por enquanto; quem sabe, não possa ser mais adiante, um capítulo especial, do reencontro pessoal?). Então, depois de umas décadas, revejo você; por sinal, vejo uma nova Gracinha. As fotos o demonstram. As duas Gracinhas - a da beleza juvenil, que conheci e que encantou tantos jovens, que cedeu o lugar a outra beleza, a que se pode chamar de madura. Ratificando meu amigo Mundico Belchior, a beleza que, em você, se preserva mesmo na maturidade, através dos tempos. E acrescento que - desculpando-me Paulo César -, continua, sem dúvida, fascinando. E a dona Didita, então, com os lindos cabelos nevados, parece estar muito bem. Portanto, Gracinha, para o desfecho do grande mistério, no princípio, foram as palavras, o reencontro por intermédio delas; agora, pelas fotografias. É a grande emoção, propiciada, no início, pelas palavras, que se confirma, hoje, pelas imagens. Por obra e graça do João de Deus, netto do seu Dideus (para outros, Dedeus). Verdadeiramente, conforme o título desta matéria, saudade não tem idade, e o Bitorocara mostra seu estado de graça (Graça).
Beijos.

P. Quirino disse...

Zé agora quem tá com vontade chorar sou eu. O senhor caprichou.
Buááááááááááá

Francisco Macedo Júnior disse...

Dona Didita, a senhora vai ver como a nossa carne de sol é a melhor do Brasil...
Vamos saborea-la degustando um ótimo vinho...
Me aguardem dia 15/01...
Netto eu quero saber se tu vais pro Hotel pra irmos pra casa da Gracinha?!
Vou de taxi...
Estou com receio que os campomaiorenses aluguem um onibus do V. Cavalcante pra virem à Curitiba participar desse encontro...

José MIranda Filho disse...

P. Quirino, estou aqui comovidíssimo com as lágrimas que derramou por mim. Sou muito grato a sua sensibilidade e solidariedade.
Júnior, tenho a coragem de me aventurar nessa viagem de tão grande risco.

João de Deus Netto disse...

Sincomode não, sábado, por volta de 11horas estarei lá na porta do Bourbon. Acredito que dá pra gente ir caminhando. Mas se o empresário quiser que o hotel disponibilize uma limousine... Já pensou, Júnior, tu numa banheira daquela com metade do corpo do lado de fora do teto solar, que nem nos filmes rodados em Manhatan, gritando: Caiçara! Caiçara!
Júnior, acho melhor a gente ir a pé!

Simão Pedro disse...

Gracinha a foto do Netinho eu vou providenciar tenha só um pouco de paciência.Um grande abraço.

Gracinha Torres disse...

Netto! Dia 15 é sexta cara. Quem vai esperar até sábado.
José pode vir, e toda reca de Campo Maior.
Simão estou esperando a foto do querido Netinho.
Bejos.

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha, o onibus do V. Cavalcante já ta sendo preparado, o motorista deve ser mesmo o Xixá, o cobrador é o Caburé.
Pessoal podem ir preparando o frito de capote pois a viagem é longa.
Netto, prepara essa viagem aí urgente...hehehehe
Abraços
Zé Miranda vai lá tirar tua passagem.

Belchior Neto disse...

Poxa! Arre égua, que coisa mais bonita! Netto aproveita e uesarse ele deixa a Gracinha Torres ser capa da revista Nossa Gente? Cara se o maridão confirmar é uma edição antecipadamente esgotada. Bom apetite para todos di a15 do mês em curso.
Ze Miranda fique calmo, já que não podemos participar dessa refeiç]a~e, para não ficarmos com água na boca vamos preparar, mesmo sem tanta beleza, o nosso bandeco por aqui mesmo. Fique quite. Deixe, homem, de tantas E M O Ç Õ E S.

Marisa Torres disse...

Meu Deus só eu to fora disso kkkkkkkkkkkkkkkkk
Mãe ta lindaaaaaa!

Olha pra todos vcs um grande beijo eu sou a raspa do tacho como dizia a tia Ana Torres, Marisa Torres...

Amei o site kkkkkkkkkkk

Fala sério a Didita continua lindaaaa! Esta são minhas mães e o titio Paulo ta lindo, kkkkkkkkk

Francisco Macedo Júnior disse...

Marisa, quanta surpresa?!
Por onde voce anda?
Vê se tu aparece lá em Curitiba pra participar desse encontro, eu tenho certeza que vai ser maravilhoso.
ATENÇÃO BITOROCARA...O ONIBUS DO V. CAVALCANTE JÁ PARTIU PRA CURITIBA?

José Miranda Filho disse...

Mundico Belchior: já que está muito difícil irmos a Curitiba para que possamos saborear a apetitosa refeição da Gracinha, vamos nos contentar mesmo com os nossos baião-de-dois, picanha, maria-isabel (sem coentro) e paçoca (de pilão e carne-seca campomaiorense). Ah! mencionou E M O Ç Õ E S assim, com tanta ênfase, não é? Até evocou, pra mim, a canção do rei Roberto Carlos: São tantas as emoções... lá rá rá... Aprovei a idéia da capa de Nossa Gente. Será um sucesso.

José Miranda Filho disse...

Júnior:
A Gracinha terá entendido a história do ônibus de Campo Maior para Curitiba? Ah, como seria bom se fosse verdade! Bem, aconteceu que, havendo saído da Estação Rodoviária, guiado pelo motorista Xixá, o Caburé como cobrador e o próprio dono da empresa como chefe da caravana, o Valdemar Cavalcante, todas as cadeiras ocupadas, uma inclusive por mim, o velho ônibus foi desviado da Av. Santo Antonio e conduzido para um cemitério (vejam que horror!), o São Luís, que, equivocadamente, chamam São João. Ali, diante do portão, Valdemar pediu aos passageiros que abandonassem o veículo, sem explicação. Descemos surpresos, e o Xixá, só com o Caburé e o proprietário no interior do ônibus, conduziu este para dentro do campo-santo, onde sumiram ante os nossos olhos apavorados. Conclusão da história: era um ônibus-fantasma, assim como existem os navios-fantasma, e os três eram almas do outro mundo. Já são falecidos há muito tempo, e que Deus os tenha em paz.
Gracinha, essa foi uma "pegadinha" do Júnior. Você acreditou!

José Miranda Filho disse...

Estão vendo o que faz o Bitorocara? Acaba de surgir a Marisa, filha caçula do dileto casal Francisquinho/Didita, irmã da Gracinha e que para nós daqui se achava desaparecida. A Marisa era muito pequena quando a família partiu de Campo Maior em busca de outras plagas. Ela não tem a menor idéia de quem seja eu, não é, Marisa?

Gracinha Torres disse...

Como é que se rir verdadeiramente por internet?
José. Tudo isso é muito bom para todos nós. Que bom, que bom. A Marisa é formidável, alegre e verdadeira internalta. Novinha, né? Diferente de mim, que como falei para o Netto, meu filho diz, que, sou analfabeta digital. Quem sabe aos oitentas eu entenda dessas coisas.
Netto! Afinal você vai ou não vai me ligar.
Macedo. O Netto está calado, não deixe esse cabra escapar.
Eu não tenho o telefone dele.
Beijos.

Gracinha Torres disse...

Neto! É para você trazer a sua familia. Cabra da peste.

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha, deixa comigo que eu dou um jeito de levar esse cabra...
Zé Miranda, a carne de sol que eu tenho aquí em casa é legítima campomaiorense...
Gracinha a minha esposa irá tambem pra esse encontro...
Sexta feira eu chegarei com fé em DEUS...
abraços

João de Deus Netto disse...

Gracinha, infelizmente meu "esquadrão" de ouro não vai poder ir: meu casal de filhos estará trabalhando, e minha esposa campomaiorense, Regina Monteiro de Deus, está em um tour sentimental (chic)lá pelas do rio Parnaíba, com direito à esticadinha pros lados do rio Surubim. Vocês terão que se contentar com este blogueiro que vos "fala". Sábado,quando tivermos quase pisando na própria sombra, estarei no Hall do aristocrático hotel do empresário vinícola do rabo of cat.

João de Deus Netto disse...

Em Teresina, moram os pais da Regina: Zeza, irmão do Chiquito que trabalhou com o Vespa(siano) Brito, e dona Leó(vigilda), parenta do Zé Filipe e do "Major", da praça da Bandeira, em Campo Maior, onde todos nasceram. Dona Regina ficará na casa da minha mãe e visitará alguns parentes. A Regina é neta do sr. Domingos Monteiro que trabalhou com artefatos de couro, no bairro de Flores, e também é muita ligada à família do igualmente saudoso seu Edgar, também no bairro do Briolanja Oliveira. O interessante nisso tudo é que eu morei um bocado de tempo no Rio de Janeiro, onde até "casei"; mais de uma década depois, um belo dia em visita a Campo Maior, ela vacilou ao sentar do meu lado, no ônibus do Barroso, pra onde também ia; depois de Altos lhe ofereci uma banda da laranja que, a princípio, seria pra curar uma ressa ca infeliz que eu estava. O resultado é que estamos casados há 24 anos, e há quase 4 mil km de distância da praça Gentil Alves e do bairro de Flores.

João de Deus Netto disse...

Ah, e tem mais... Vocês que inticaram!... A família de Deus, aqui em Curitiba, mora (assuntem aí) na Rua ESPÍRITO SANTO, há duas quadras da Rua PIAUÍ, e há uma quadra da Rua RIO DE JANEIRO!
Não, o Barroso não passa aqui não, senão toda semana nós receberíamos carne de sol, polpa de bacuri (fala baixo por causa di Ibama: avoante) e massa de arroz pra fazer cuscuz. Fazer o que...? Aí já seria pedir demais pra este Deus tão misericordioso com a exigência de vocês... rs rs rs
Té mais!

Nonatinho disse...

Gracinha para mim foi alegria em ver sua foto com sua genitora D. Didita, pois me lembrei banstante daqueles tempos em que voce morava perto da minha casa.Eu sou Nonatinho irmão do Chichico da Bernadete, fiho do sr. Joâo dos Couros. Nesta oportunidade quero lhe desejar um feliz 2010 com muita saude, paz e muita felicidade para toda sua familia.

Francisco Macedo Júnior disse...

Nonatinho, eu acho que ainda tem vaga no onibus do V. Cavalcante que vem pra Curitiba.
Vai ter uma festa nesse final de semana lá.
Estou levando carne de sol de Campo Maior pra
fazer a arizabel, além dos vinhos e do whisky Antiquary 12 anos, escoces legítimo...
Fala pro Ferdinand vir tambem...
Diz pra ele esquecer um pouco a ilha do amor...

Beny disse...

Nonatinho,
Irmão do Chichico, da Bernadete, do Capitão Erasmo, Edson, Edvar e de outros mais. E esposo da Izabel. Ainda mora em Piripiri?
Abraços pra voce, Gracinha Torres e demais internautas.
Do Compradre Spagha.
Benedito Bandeira da Silva Filho, Beny

Gracinha Torres disse...

Netto! Pô cara! Meu Deus . Eu não quero falar assim , pq. quando eu tinha dezoito anos, estava na moda falar porra. Ai minha mãe me deu uma mãozada na cara per que eu falei isso. Mas Netto. Sábado eu não estarei aqui. Portanto você tem que vir, sexta. E me telefona.
Nonatinho. Eu pensei que você fosse
o irmão do Brigadeiro. Onde estão Chichico, Bernadete continua em Aracajú? E o Capitão eu o vi no Bitoroca.
Que legal Beny!

Gracinha Torres disse...

Macedo! Você viu né. O Netto vai perder esse ônibus, se chegar só no sábado. Está doido pra se confundir.
Estamos esperando sim, você e sua esposa.
O William e família, Clemilson e família, Isaldo e família,Mamãe e a reca, et...........estamos esperando vocês.
José não morra!
Beijos!
Simão! (Lembrando)

Gracinha Torres disse...

Sim Macedo! Estou pensando na sexta mesmo, logo depois das dezoito horas, quando todos, estaremos voltando do trabalho.
Nessa época do ano aproveitamos o calor e vamos para, a rara praia.O William e Clemilson ficarão, por aqui.
Beijos.

Beny disse...

Gracinha,

Estou aqui com a Deuzuila Lustosa, minha cunhada, que tá lembrando da sua data de aniversário, dia dois de janeiro. Então, mesmo com atraso aceite os nossos parabéns. Vida longa e Feliz.

Abraços dos seus amigos e colegas de Santo Antonio,
Benedito Bandeira(beny) e Deuzuila Lustosa.

Gracinha Torres disse...

Beny!
Que legal, Deusuila, minha grande amiga.
Um grande beijo.
Estou aproveitando um pouquinho de férias, para me corresponder no marvilhoso e bendito bitorocara. Porque, quando estou trabalhando não tenho tempo nem para fazer...
Que horror. Mas eu sou assim.
Beijão.
E a mamãe que não acorda para fazer a carne de sol.
Ainda bem que o Macedo vai trazer, uma de Campo Maior.

Nonatinho disse...

Gracinha o Chichico mora em Teresina a Bernadete estar morando em Campo Maior, a mesma estar separado do marido. Eu moro em Piripiri, tenho 03 filhos e cinco netos, uma mora em Camocim (CE)e outra em Salvador (BA).Mande noticias da sua irmã Fátima, um forte abraço.

João de Deus Netto disse...

Reparem não, praia debaixo de chuva é um programa paulista tipo "for export" que os "polacos" aqui de riba da Serra do
Mar assimilaram por razões bem próxima. Saudades de Copa, Ipanema, Amarração... Falei Amarra... Eu nem sou nem lá essas coisas, de velho!
Isso posto, quero anunciar que Nossa Gente acabou de chegar debaixo de um temporal bem curitibano. Estou falando da revista de Campo Maior.
Não sei se eu levo um exemplar pra vocês conhecerem... Que tal Belchior e Zan?
Vou adiantar que o segundo número está ficando muito bom, também.

Gracinha Torres disse...

Senti firmeza dessa vez. O rapaz vai conseguir pegar o ônibus sim, e trazer algo de Camaió.
Ô chente e n~ué que lá na praia eu não ponho a cara no sol pq, fico que nem camarão.
Nonatinho. A Fátima mora em Brasília, tem dois filhos lindos ( casal )solteiros.
Ela é bastante diferente de mim, um pouco quieta você sabe. Não gosta de computador. Só quando a Viviam sua filha lhe mostra nossas fotos.
Bjs.

João de Deus Netto disse...

Recapitulando: eu vou direto pra cas... Olha a mania... Pro apartamento da Graça, ou terei que ir lá no Bourbon? Hein, Júnior? Deveria ter trazido o Rui, pra gente dar boas gaitadas com o surrealismo que ele põe em tudo que fala.

Francisco Macedo Junior disse...

Netto, acho melhor tu passares no hotel pra nós irmos juntos...
O Rui esteve em minha casa casa hoje no final da VINHOS JÀ ESTÃO dentro carro.
Qual é o teu telefone pra eu te ligar assim que eu chegar em Curitiba pra gente tomar um anti depressivo antes de irmos pra casa da Gracinha?
Willian, Clemilson, Isaldo, por gentileza apareçam lá no hotel amanhã antes de irmos pra casa da Gracinha, pode ser?
Dona Didita, tem que tirar o sal da carne de sol no período da tarde.
Por isso que eu peço a presença dos irmãos, Willian, Clemilson, mas o Isaldo e o Netto no hotel.
Zé Miranda, tu não vai fazer inveja não, pois a carne de sol que eu estou levando pra Curitiba é genuinamente Campomaiorense...
UH abestado!!!
Brincadeira Zé Miranda.

Francisco Macedo Júnior disse...

Netto, o Rui esteve em minha no final da tarde.
Ele tava doido pra ir pra esse encontro, mas infelizmente ele não pode ir...
É que meus estão voltando bem cedinho amanhã...
Abraços

Gracinha Torres disse...

Que pena! O Rui é filho do Mamede?
Ainda dar tempo dele vir. Também não faltará oportunidade.
Sempre que vierem faremos uma festa.
Macedo, esses cabras são enrolados, então venham logo, senão irei buscá-los.
Beijos.
Até amnhã.

José Miranda Filho disse...

Digo eu: tudo isso é muito bom, Gracinha! A Marisa é mesmo novinha; afinal, não é a caçula? Na animação puxou ao pai de vocês. Agorinha se descobre o "paradeiro" da Fátima: na Capital Federal, dois filhos. So faltam surgir a Neide e a Meire. Que legal, que legal! Aguardemos. Você está querendo que a Dona Didita faça a carne de sol, e tão cedo?! Gracinha, quanta maldade! Olhe, não se importe não, pois você não é a(o)_única(o) analfabeta(o) digital (veja que coloquei primeiro o feminino e o masculino entre parênteses, o que não é normal, porque me referi a uma expressão sua). Eu me incluo aí. Eu, nem chegando aos 80. Como costumava afirmar um "conterrâneo" de vocês, jornalista curitibano que fez sucesso no Piauí, até quando foi assassinado, também afirmo que "morro e não vejo tudo!" A Informática é muito complexa. O riso "oficial" por internet é: rsrsrs. Mas se pode rir como desejar, dependendo do risonho e da circunstância. Assim: qua-qua-qua! qui-qui-qui! ah-ah-ah! ih-ih-ih! eh-eh-eh! ir-ir-ir! Paro, as bochechas já doem de tanto rir. Gargalhei também por causa da mãozada na cara. Bem feito! Onde já se viu uma garota de família soltar um palavrão daqueles (desses) pelos ares dentro? Também ri muito por me ter pedido para não morrer. O quê? Sou eu que vou determinar o meu dia, Senhor nosso?! Não dependerá da minha vontade morrer ou viver. Mas, com tantas emoções (como lembrou o Mundico), e saudades, e nostalgias que tenho vivido nestes dias por conta do Bitorocara, não sei não, cumade, a caveira da foice pode me levar; Deus me livre! Mas, na verdade, nem parece que estou mais neste mundo... Parece que estou sonhando, devaneando, céus afora.

José Miranda Filho disse...

Seu menino, pois não é que a história do Júnior me parece agora real, não tendo nada de pegadinha nem de fato sobrenatural? O ônibus V. Cavalcante vai partir mesmo de Campo Maior com destino a Curitiba. Se é que não já o fez. Uma pena: sobrei. Supondo tratar-se de uma história de ônibus-fantasma transitando por ruas da cidade para sumir no "sumitero", não me "candidatei" a essa viagem. Será que o Nonatinho foi? Muita gente foi? Levando carne de sol legítima, novinha, recente, mas bem sequinha, queimada a sol escaldante, pra Gracinha colocar sobre as mãos de fada da Dona Didita e matar a avidez dessa gente toda? Ô rapaz, só eu continuarei com água na boca, invejando e enciumado! Júnior, como o apt. da Gracinha comportará todo o pessoal? Ah, sim, com ela apenas, o que será bastante, as deliciosas guloseimas. A hospedagem de todos será no Bourbon. Cinco estrelas? Sei não.
Estou desconfiando dessa tua carne de Campo Maior, Júnior. Ela está quantos dias contigo? Está engabelando (é o novo!) o pessoal aí com essa conversa, homem! Carne de sol campomaiorense, ou não será carne congelada de Maringá, curtida a 15 graus de solzinho?
"UH abestado!!! Brincadeira Júnior." Desculpa o plágio.

João de Deus Netto disse...

Jo(zé)Miranda, em Maringá chega a ser pior do que a eternamente fria Curitiba. Lá, na única cidade brasileira que não tem favela, chega a fazer quase 40 graus campomaiorenses, depois, sem nenhum complexo de culpa, cai pra 5, 10, por aí, E olha que reação típica da cidade dos "coxa": estávamos ha semanas debaixo de chuva e com temperaturas altas de 28 graus; o Júnior chegará logo mais e neste momento faz 15 graus (nada mal). O lance da vingança é porque o Júnior nunca foi chegado a esta cidade, onde ele diz que ninguém sabe onde o sol nasce e nem onde ele se põe.

José Miranda Filho disse...

Eu não disse? 5 graus em Maringá! É certo que, por outro lado, o clima de lá alcança os 40. Porém, certamente, em menor espaço de tempo durante todo o ano. Com essa temperatura, não há carne de sol qie resista. Torna a ficar como carne verde, congelada, típica de frigorífico, tal qual a do nosso saudoso Fripisa. Engabelando, engabelando, seu Júnior?! Carne de sol, somente em Campo Maior. Esclareço: em Campo Maior; não de Campo Maior. A sua pode ser de Campo Maior, mas, em Maringá, deixa de ser. Transforma-se, digamos, em carne de lua. 5 graus! Mas atinge os 40? Imaginava eu, e posso continuar a imaginar, que o sol em Maringá ("Maringá, Maringá,...", como cantava Galhardo; apenas que esta Maringá era uma índia e não a cidade) se assemelha ao solzinho somente morno da Escandinávia - aquele famoso sol da meia-noite. 5 graus em Maringá! 15 em Curitiba! Ora, com os 25 daqui já me enrolo todo, da cabeça aos pés...! Eu não sobreviveria nessas localidades. Deus me livre e guarde! Agora, dou razão ao Júnior. Uma cidade na qual não se sabe onde nasce e onde morre o sol, em que não se tem noção donde se acham os pontos cardeais - especialmente, o nascente e o poente -, assim, dá, realmente, para assombrar.

Simão Pedro disse...

Com tanta falação de frio eu já estou com uma toalha por cima dos ombros,vai matar o diabo com tanto friagem.Plagiando um desconhecido poeta lá das bandas de Barras do Maratoan eu diria "Maringá, Maringá jamais me verás tu".

Nonatinho disse...

Francisco Macedo só pegando esta carona para participar desta grande pois os melhores ingredientes voce vai levando.Um grande abraço amigo e que DEUS ti der um 2010 cheio de realizações e muita saude para toda sua familia.

Horácio Lima disse...

Caro Netto, é a saudade que insiste em trazer a memória, há muitas famílias espalhadas por todo mundo, faz parte do mistério chamado vida, digo eu que moro em SP desde 73.

Inspirar relações de amizade que não mais dependem de tempo nem espaço, bom divertimento a todos.

abç


horácio lima
sp

Aline - Santo André SP disse...

Vou fazer este comentário aqui, pedindo liçensa pra Gracinha e seus incontáveis amigos, que não conheço, e pra que todos leiam e não fique escondido lá embaixo.
Senhor Zan, realmente foi deplorável uma sequência de prefeitos que arrebentou Campo Maior. Parece que a coisa agora vai, fui aí e testemunhei. Quando digo, vai é porque se o próximo não cuidar de dar a boa sequência, o povo dará o troco porque está bem acostumado com as boas obras que a cidade tem ganhado. Quanto ao conservadorismo, se comparado a Piripiri, acho que o de Campo Maior está de bom tamanho e acho até saudável o campomaiorense ser contra o sujeito ser corno e se gabar disso. Saudável também é a sociedade campomaiorense ser totalmente contra a criação imoral de passeata gay sobre o pretexto de que trará turista para a cidade. Os modernos também diziam que a criação de uma penitenciária levaria dinheiro dos parentes dos presos para desenvolver Campo Maior. Para o inferno com essas modernidades.

Milton - de Goiânia disse...

Por causa da modernidade falta pouco para ser obrigado o cidadão a ser viado ou sapatão. Acho que dar pra ser moderno e desenvolvido sem ser admirador de imoralidades que assolam o mundo, com a ajuda dos políticos que se dizem modernos, mas no íntimo, não querem nem sonhar que aconteça isso com alguém da familia dele. Coisa bonita o que vemos aqui neste blog entre o relacionamento dos conservadores que não se ver a tantos anos.

Pereba disse...

Óóóóóiii eu te dixe seu Zan pra tu não inventá esse negócio de passata de qualira misturado com baitola e franchona que o povo de Campo Maior não vai aguentar isso não. Mais minino se eu não quero ser conservador, eu sou conservador e acho isso é bom demais seu moço.

zan disse...

Há muita coisa nas entrelinhas dos comentários do Pereba e de todo mundo aí encima, que eu, na dúvida do que eles quiseram dizer nesses comentário, faço este comentário. Eu me permito, nos meus comentários, tentar despessoalizar meus pontos de vistas, porque eu não tenho a menor intenção de ser juiz, referencial ou parâmetro pra nada, muito menos na área de comportamento. Me considero um cara totalmente careta com relação a sexo e outras transgressões possíveis, tipo droga, por exemplo. Com relação a política, acho que tenho a responsabilidade de tentar dialogar com a história da cidade, tentando entender porque ela é do jeito que é hoje. Como eu não sou Deus nem juiz de nada, eu não me permito fazer julgamentos de personagens históricos, expondo publicamente pessoas que ache que fizeram o que fizeram como administradores públicos, por exemplo, por uma razão muito simples: eu não tenho moral pra isso...como também acho que ninguem tem moral pra julgar ninguém... Comecei hoje numa rádio comunitária da cidade, um programa em que entrevisto pessoas da cidade, sobre problemas comunitários, seguindo a linha das despessoalização do enfoque dos problemas abordados, fazendo ou tentando fazer algo que vai na contramão do tipo de jornalismo radiofônico que se faz na cidade... Não sei até onde isso vai ter alguma consequência positiva para a cidade. No programa de hoje entrevistei uma lider comunitária e um advogado que assesora entidades de moradores e o enfoque das perguntas que fiz foi esse:vamos tentar entender como é que nós podemos participar da vida política da cidade, sem precisar de ter que ficar inimigo de político A, B ou C, seja ele vivo ou morto, politicamente ou não...

Anônimo disse...

Booooa.

Gracinha Torres disse...

O Netto está quieto, de ressaca.
Que nem eu e o Junior.
Vou até falar pouco.
Gente! Foi bom demaaaaaaaaaiiiiiss!
Choramos um monte, de tantas alegrias e saudades.
A mamãe estava ótima.
Falávamos todos de um vez só que eu fui esquecendo de fazer a maria-isabel e baião de dois,e, o Netto nem comeu. Você acreditta José?
Agora estamos planejando um breve encontro em Maringá.
Beijos.

Gracinha Torres disse...

Netto me liga.
Sim mande a foto do Netinho.
Beijos.

zan disse...

Que bom que o blog seja o ponto de reencontro das pessoas, gente, tou emocinonado, sinceramente...

João de Deus Netto disse...

Gracinha, foi uma delícia nosso bacafuá; nosso rega-bofe; eu tenho dessas: geralmente esqueço o prato principal, no caso a maria isabel. Olhem só, toda festa de final de ano, eu só vou provar da tal "ceia", no dia seguinte, quando ela já vem em forma de "grolado". Não sou muito chegado a "ceiar" quase na hora do café da manhã, depois, meu porte atlético, definitivamente, não aguenta mais Uísque, seja lá de que idade for. Graça, liguei pro Júnior e pra Denise, e falei que ligaria pra ti quando da tua volta da praia. Minha mulher tá chegando de volta do circúito (chic) Teresina/Campo Maior, e trazendo uma ruma de iguarias.
Té mais.

Gracinha Torres disse...

Zam! Você não está nada emocionado o suficiente. Não pode imaginar o quanto nos amamos.
A mamãe lembrou do Junior pequenininho, os seus olhinhos, pretinhos.
Ele era uma pestinha!
Estou chorando, por todos nossos amores, nossos pais, amigos.
Beijos.

Gracinha Torres disse...

Estou aqui que nem besta esperando uma comunicção........................................................................................
Denise liguei pra você o tel não ex
me liga 04184169414
pid

Gracinha Torres disse...

Denise! Que nem besta quer dizer de qualquer um dos meus amigos.
Amei vocês,. Estaremos em breve ai.
Você vai nos enjuarrrrrrrrrr!
Beijos!

Gracinha Torres disse...

Nós somos aida muito Felizes Per Que Estamos Vivivos!

José Miranda Filho disse...

Puxa! Finalmente, aconteceu o tão badalado banquete. Entre gargalhadas e lágrimas de emoções saudosas. Posso mensurar o calor do reencontro de você com os que a visitaram e a forte pressão que lhes trouxe o passado em Campo Maior (ou melhor, Camaió; sabe que gostei do nome que criou?). Minha hipertensão teria ido às alturas, se meu coração estivesse presente. Foram tantas as emoções, então! O resquício delas vieram ao meu encontro no Piauí. Mas o Netto é mesmo um fracasso; não experimentou da maria-isabel... fazer o quê! Enquanto eu aqui, ainda com água na boca, inveja e ciúmes. Quer saber, Gracinha, mande as sobras dessas iguarias pra mim. Pelo ônibus da V. Cavalcante, que deve estar retornando, não é isso mesmo? Sem dúvida que foi sensacional o evento. Entendi que a anfitriã quis, realmente, foi comemorar mais uma primavera. A Barry, através da Deuzuíla, me fez recordar o 2 de janeiro. Me desculpe, jovem aniversariante, mas entenda que já se vão quase 50 anos; minha cabeça, cheia de tantos problemas no decorrer desse tempo, você acha que poderia lembrar dessa data também, entre tantas recordações? Você, igualmente, não se lembra do meu aniversário; aposto a própria vida. Faço a mesma coisa que a Berry e a Deuzuíla, mandando, ainda que com atraso, o meu abraço de parabéns e longa vida, saudável, alegre e amorosa como sei que é. Felizes porque ainda estamos vivos, repetindo sua última oração.
Beijos do José.

Gracinha Torres disse...

Boa noite! Queridos. estamos vivos. beijos.



Muito, amor, meu Deus!

zan disse...

Que se realizem outros reencontros de campomaiorenses por este país a fora, tão carregados de emoçao e bons sentimentos como os de Curitiba envolvendo o Netto e a Graçinha Torres e seus familiares, o Xico Júnior, enfim, pessoas que cultivam as lembranças de outros momentos de suas histórias de vida e revivem isso de forma mais positiva, refazendo laços de memórias e lembranças de outros tempos. A pessoa da família da Graçinha com quem eu convivi mais intimamente foi o patriarca Aureliano, quando trabalhamos juntos na Prefeitura nos idos de 67/68. Todos eles herdaram um traço marcante da personaglidade do pai, que era uma pessoa extremamente emotiva. Parabéns pra vocês, que participaram do reencontro, parabéns para nós outros, que acompanhamos tudo pelo blog. É um exemplo de como podemos usar o espaço para o congraçamento de todos. Foi um belo começo de ano, para todos nós...

Beny disse...

José Miranda,

Permita-me uma correção. O apelido de Benedito Bandeira da Silva Filho é Beny e não Berry ou Barry. Não deves lembrar de mim porque infelizmente além de ter morado pouco tempo em Campo Maior (onze anos), praticamente não tivemos contato. Fui colega do Icade no Santo Antonio em 62, salvo engano. Talvez ele se lembre.
Sou filho do Sr. Benedito bandeira da Silva. Irmão do Edilsom, Edmilsom, Carlos Augusto, Washingtom,Margarida, Remédios, Nilson, Edgar, Antonio e Marcelo. Saí do Piauí em 68.
Abraços e um excelente 2010
Benedito Bandeira da Silva Filho, Beny

Silveira - Niterói (RJ) disse...

Sessão da tarde hoje: Benny.
Saiu em 68, então faz tempo mesmo conterrâneo. Os Bandeiras que o senhor falou são mais do que conhecido lá em Campo Maior. Mas, Fortaleza é tão próxima de Campo Maior, comparado a centros mais adiantados e longíncuos onde moram outros conterrâneos.
Cada post do Bitorocara fica melhor do que o outro e isso é bom pra todos nós campomaiorenses.
Toca pra frente netto de Deus.

Beny disse...

Silveira,

Saí em fevereiro de 68 pra morar em Brasília até 98. Neste período, todo ano passava pelo menos metade das férias em Campo Maior e teresina. A outra metade era em Fortaleza, cidade onde passei a morar a partir de dezembro de 98. E a partir daí vou tres ou quatro vezes, por ano, às nossas queridas Campo Maior e Teresina.
Abraços a todos os internautas do Bitorocara

Francisco Araújo Júnior disse...

Gracinha, nós estamos esperando voces aquí.
Já enviei as fotos ao Netto pra ele colocar no Bitorocara.
Abraços

Mide Paz disse...

Gracinha, que maravilha te ver tão bem e ainda tão bonita ao lado do marido e de nossa querida "madrinha Didita" (minha madrinha passada pela fogueira nas festas de São João, que a gente passava para sermos cumade e afilhada. E nós que fomos vizinhos convivemos muitas brincadeiras juntas (lembra das peças teatrais?, onde a Madrinha Didita fazia as roupas e os ensaios?)Agora eu faço como o pessoal dos comentários anteriores, ... são muitas EMOÇÕES e fortes lembranças que jamais esqueceremos. Vocês são pessoas queridas que fazem parte da nossa história. Bjs para todos e um ótimo 2010

Francisco Araújo Júnior disse...

Gracinha, realmente a emoção foi muito forte...
Parecia um sonho...
A Denise ficou encantada com todos voces.
E vamos fazer a maior festa toda vez que a gente se encontrar, sejá aí em Curitiba, aquí em Maringá, lá em Campo Maior.
A Maria do Carmo e a Lúcia minhas irmãs mandaram um grande abraço pra voce e toda a família.
Eu me emocionei muito quando ví a dona Didita, lembrei de minha saudosa mãe Antonina.
Estamos esperando voces o mais rápido possível...
Gracinha, voce não tem noção do quanto voce é querida em Campo Maior.
Abraços

Nonatinho disse...

Meu velho amigo Benedito Bandeira, foi prazer imenso ler o seu comentario, pois lembrou dos meues irmãos.Não sei se voce lembra daqueles porres que eu voce e compadre Jose Ibiapina tomavamos.Um deles nós levamos uma queda de bicleta e eu rasguei a calça nova no 1º dia de festejo de Santo Antonio.
Desejo que este ano, seja com muita saude paz e prosperidade para voce e toda sua familia.

Abraço.

Beny disse...

Nonatinho,

Shi, silêncio. Cuidado que pode ter alguém lendo e vão pensar que a gente gostava de fazer a base com umas meiotas na petisqueira, ouvindo Waldick e outros sucessos.
Dos seus irmãos esqueci de citar o Totonho e pena que o nosso querido Erasmo já nos deixou. Mas, vida que segue.
Feliz 2010 pra Voce, Izabel, filhos e netos. Extensivos aos irmãos e Seu João e Dona Joana.

Marisa Torres disse...

Alguém se lembra de mim aí? Affffff Eu sou a raspa do tacho o blog ta tão bom que estão colocando até os numerose dos telefones, olha quem perguntou por mim aí, eu to muito bem obrigada mãesona 3 filhos lindos músicos... Aeeeee William esqueceu de mim? Graça é a pessoa mais linda deste mundoooo te amo minha irmã... Eu moro em Aracaju, mas estou sempre indo ver estas figuras que amo, heheh

Marisa Torres disse...

Pereba este nome não me é estranho, hahhahah

Simão Pedro disse...

Marisa eu lembrei, te mandei inclusive um abraço em um comentário acima, acho que você é que não lembra mais de mim. Lembro das tertulias no Campo Maior Clube e você por lá toda convencida dentro de um vestido azul. Seu Aureliano fazia a ronda e quando ele dava uma folga eu corria pra dançar com você ao som daquela inesquecível radiola.Foi um dia desses, bons tempos...Um grande abraço Marisa.

zan disse...

Acho Pindoba mais engraçado que Pereba...

Anônimo disse...

Gostaria de saber da Mary irmã da Gracinha.linge

Ana Lucia disse...

Ei Gracinha, o Júnior me disse que vc vem pros festejos de junho, é verdade!??? Espero que sim, vamos movimentar pra que venham todos para o "Baile da Saudade"! Espero vcs.

Ana Lucia disse...

O Erivan tá dando uma sugestão aqui, reunir todo o pessoal daquela época nos festejos de junho e fazer uma festa só com esse pessoal, o que acham? Alguém se habilita pra fazer esse movimento? Tomara que sim.

João de Deus Netto disse...

Olha, Erivan, pela marcha que esse "lorel" ta indo e catando campomaiorense perdidos por aí, teremos que fazer uma festa anexa à de Santo Antônio: Festejo de São Bitoroqueiro, a realizar-se naquele "descampado" da beira do açude; pertin ali donde as carrosca pegam água. O revezamento musical será dos Amantes, de Bitorocara; Brasinhas e Metralhas, de Teresina; Ivanildo e Barbosa Show Bossa, de Fostaleza. Teremos "expresso" extra, da Zezé Paz, da Cavalcante e da Expresso de Luxo. A novidade dessa festa sobrenatural, é que o delegado Chico Vovô vai ser contratado pra ficar de tocaia na rodagem que vai pra Altos e pra Piripiri, espiando, pra ver qual é o engraçadinho que vai se astrever a roubar as fia alêa!

Ana Lucia disse...

Oi Netto, tomara que esse movimento para os festejos de Santo Antônio dê certo. Chegando em Brasília, já vou comprar a minha passagem para Teresina pro dia 31/05/2010, pois não quero perder nem um dia dos festejos. E que todos se animem a irem para Campo Maior neste período.
Um abraço,
Lúcia Araújo

Ricardo Reis disse...

Que coisa maravilhosa, é saber que muitas pessoas, nativas, estão retornando, ou planejando retornar, mesmo que a passeio, para a nossa querida terra. Campo Maior precisa dessa força, para virar a página de um período triste da nossa história. É preciso que muitos(as) conterrâneos(as), deixem de lado, tristezas, mágoas, decepções, etc.. A brisa do tempo levou consigo, todas essas coisas pequenas. Campo Maior necessita dos seus filhos, e filhas, para se fortalecer, e encarar de frente o novo tempo que se avizinha. Se temos que recordar de algumas coisas, então vamos lembrar dos momentos alegres com nossas famílias, das amizades sinceras, da camaradagem com nossos colegas de colégio, das tertúlias e festas inesquecíveis, em nossos clubes, dos primeiros namoros e das serenatas, dos banhos de rios, e também, no velho e querido açude. Vamos lembrar de um período de nossas vidas, em que, não obstante as dificuldades, fomos felizes. Vamos voltar a Campo Maior, e sentir o prazer que é rever e abraçar um amigo ou uma amiga de infância/adolescência. Tudo mudou, eu sei, porém, podemos reviver os velhos tempos, em nossas mentes, e em nossos corações. Voltemos a Campo Maior, pois o alvorecer das nossas vidas está lá, na beira do açude grande, fitando o horizonte, à espera da nau que haverá de nos levar, para unirmos o passado e o presente, das nossas existências, e assim, encontrarmos a paz. O futuro, com certeza, será melhor.
Um grande abraço a todos.

Gracinha Torres disse...

Querida Mide! Eu já perguntei por vocês todos ao Nevlle, que estava
fazendo comentários, no bitorocara. Que legal querida, eu quero saber tudo, da madrina Diana do seu Zé Olimpio, do Filho, (meu primeiro namorado)dizendo o José que não foi, bom.Só foram cinquenta anos atrás. Da Maisara eu fiquei sabendo hoje,estou esperando notícias pelo orkut. E Tôe Afonso,e o outro gêmeo do Neville
Não esqueço as nossas bringadeiras.
Sim porque brincávamos de guerra, eu e a Maisara la na areia da reforma da igreja do Rosário. A Maisara saia chorando... KKKKKKKKKK
Ela vai me matarrrrrrr!
Eu não só era terrível, ela também. Você era um bebê.
Beijos.

Pf. Netto! Estou escrevendo de qualquer jeito e me telefona!!!!!!!!!!!!!

Joaquim disse...

Sr. Netto de Deus e demais que escrevem para os amigos neste incrível e maravilhoso blog, e pensar que todas estas histórias estavam mortas e iam se perder no passado sem registro. Este Bitorocara ja faz parte da nossa história e ficará também nela como o Cine Nazaré e tantas outra coisas que foram recuperadas aqui. Aos que se excedem, mais cedo eles compreenderão do que estamos cuidando, e aí muitos sairão do anonimato. Mas os fatos e as lembranças relatados nestes comentários por mais simples que sejam, tornam-se relíquias, verdadeiros tesouros de Bitorocara.
Desculpem se me empolguei, na verdade, me emociono sempre quando leio e vejo tudo isso aqui. Ao Sr. Netto de Deus e ao seu parceiro Zan, o nosso muito obrigado por esta realização, mostrando que a internet é fantástica quan usada com imaginação. Conheço os outros blogs do de Deus, show de criatividade, mas é neste Bitorocara que me encontro todo dia com nosso bonito passado. Coisa de velho, não, porque o jovem que não conhecer seu passado não vai ter imaginação para fazer boas coisas no futuro.

Joaquim disse...

Tão vendo como me empolgo, tanto que ia cometendo uma gigantesca com o nosso pequeno e bravo jornal A Luta editado pelo Dr. José Miranda e família e alguns deles que também estão por aqui. Este jornal também teve seu tesouro de papel e tinta resgatado neste Bitorocara virtual do futuro que estamos vivendo. Assim ficou melhor.

Horácio Lima disse...

Caro Netto, a carne seca bateu o record em comentários no blog, amigos reunidos, muita conversa, brincadeiras e descontração, ambiente agradável e um cardápio muito especial Maria Isabel, sem dúvida o sentimento expresso por todos aqueles que partilharam o momento.

Um abraço.
HL/SP

João de Deus Netto disse...

Horácio, estou de olho nisso, desde que a luzinha me alertou da ultrapassagem dos 90 comentários. Oooolha, sei não, blog que tem, com frequência, este número de resposta ao que "postamos", pra nós, é mais do que aprovação de que sempre estivemos no caminho certo.
Parabéns para nós!

Francisco Júnior disse...

Netto, eu e a Denise minha esposa estamos te esperando junto com a tua esposa pra passar um final de semana conosco aquí em Maringá. A Gracinha disse que vai vir tambem, espero que não demore muito...
Abraços

Gracinha Torres disse...

Amigos! O nosso queridíssimo Netto não ganha nada para tocar este maravilhoso Blog, no entanto para ele sobreviver e ter tempo de se dedicar a esse então comentado, Bitorocara. Se vocês clicarem nesses banners que estão ao lado, ele ganha por clicada R$0,01.
Vamos ajudá-lo é apenas o que ele percebe para colocar a propaganda.
Obrigada e beijos para todos.
Netto me liga.
José fale alguma coisa.

francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha concordo plenamente com voce...
Acho que R$ 0,05 seria melhor...
Povo Bitorocarense vamos ajudar o nosso amigo Netto...
Gracinha meus parabéns pela idéia...
Abraços

Marisa Torres disse...

Simão eu lembro de vc sim, e lembro do meu irmão tbm zanzando nas tertulhas não pegava ninguém só preocupado em tomar conta de mim RRRRRRRRRRRRRRRRRR, kkkkkkkkkk Olha quem perguntou pela Mary ta ótima mora aqui em Aracaju, vou pedir licença a ela para deixar o fone(Risos} Quanto a vc Jõao de Deus eu lamento sua perda da carne de sol, e lamento mais ainda vc ter me discuberto e não ter deixado um comentário no meu blog ao que se fefere, kkkkkkkkkkkkk esperando seu comentário lá. Falei com William ele disse q foi bom demais... Perdiiiiiiiiiiii o encontroo! Beijosssssssssssss.

Simão Pedro disse...

Marisa a marcação era cerrada em cima de você, aliás em cima de todas as meninas, sempre tinha um irmão chato pra vigiar, mas era tudo uma grande brincadeira sem maldades e a diversão era certa para todos nós.

Gracinha Torres disse...

Querido Junior! Nós também amamos vocês.
Ainda pouco escrevi um monte, não sei pq não deu ceárto enviar.
Lembrei.
Vocês, isto é, meu filhinho, lindo grisalho não está em nenhuma das fotos.
Tudo bem logo,logo enviarei uma foto dele.
Beijos.

Gracinha Torres disse...

Joaquim.
Nunca pensei em fazer parte de história. Como da mesma forma comprar tantos remédios na farmácia( ainda bem que a maior parte é para minha mãe )Só tomo, ainda,de rotina um por dia.
Adorei, e creio que, todos os Bitorocarenses, adoramos os seus comentários a sua emoção.
Beijos.

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha, vou enviar a foto que aparece o Isaldo.
Netto, coloca essa foto no blog tambem, já ta no teu e-mail.
Marisa, eu lembro de voce tambem...
Qualquer dia desses eu e minha esposa vamos aparecer em Aracajú.
Abraços

Ana Lucia disse...

Joaquim, não sei onde vc mora, mas não deve ser tão longe assim que não possa ir a Campo Maior em junho pra rever os festejos, lhe garanto que vc vai adorar rever tudo aquilo, é bom demais, vá, não resista. Meu marido não é piauiense, mas adora os festejos de Santo Antônio, ele não perde uma oportunidade pra ir dançar forró nos festejos.

WASHINGTON ARAÚJO, de Fortaleza disse...

Amigos,

Quando cheguei à rodoviária o ônibus V. Cavalcante tinha acabado de partir - ao que soube, lotado - e foi essa a única razão para não atender ao convite do Júnior e comer a maria isabel com carne de Cãmaió (Gracinha, também gostei da contração na grafia, que é como muitos pronunciam o nome de nossa cidade) e degustar um vinho - chileno, certamente - na casa da Gracinha Torres.
Seria uma ótima oportunidade de rever a dona Didita e os seus familiares.
Marisa, também lembro de você. Acho que te vi em Campo Maior, mais precisamente no Iate Clube, no início dos anos 1980.
Um bom ano para todos!

José Miranda Filho disse...

Perdão, Beny. Com efeito, estranhamente, troquei o "n" por dois "rr" do seu apelido e ainda tratei você por mulher, escrevendo o artigo "a", ao invés do "o" junto a ele. Sei que foi colega do Icade, exatamente em 1962. Infelizmente, o meu irmão ficou reprovado, no 1º ano do ginasial, em Francês (com a profª Lourdinha Oliveira ninguém podia brincar, e ele brincou...). Porém, como essa disciplina foi retirada no ano seguinte, sua reprovação foi desconsiderada, e o Icade pulou para o 2º ano, ficando, portanto, na minha turma. Por isso que, apesar de você ter estudado com ele, não estudou comigo; eu estava um ano a sua frente. Salvo engano. Claro, você partiu muito cedo de Campo Maior, razão por que não tivemos tanto contato. Estudei com a sua irmã Remédios no curso científico (1ª turma, fundadora, do Colégio Estadual). Entre os seus irmãos, tive relacionamento maior com o Edgar e o Washington, inclusive meus colegas de instituição. Seu genitor - Benedito pai - foi um comerciante bem conceituado na cidade, estabelecido ali na praça do mercado, hoje da prefeitura. Um cidadão benquisto de nossa sociedade.
Abraço.

José Miranda Filho disse...

Joaquim, assim, só pelo prenome não há como, obviamente, identificá-lo. Mas agradeço sua menção ao jornalzinho A Luta e, em especial, ao nome do meu pai. Foi muita luta (uma das razões do nome do semanário) para mantê-lo circulando durante cerca de doze anos. Record entre todos os veículos de comunicação de nossa cidade. No princípio, com o fundador, jornalista Raimundo Antunes Ribeiro (Totó); em seguida, com o Clube Lítero-Cultural Campomaiorense (agremiação de jovens do qual honrosamente fiz parte); e, por último (a duração maior, justiça se faça), com o Dr. José Miranda, que começou na condição de colaborador, ainda no início do jornal, terminando como seu editor, diretor-responsável.
Abraço.

Gracinha Torres disse...

Oston! Foi mesmo uma pena você perder o ônibus, sentimos sua falta.
Está sendo muito bom este reencontro.
Sabemos que, não deixo de dizer, se deve ao Netto.
Imagine, como falei antes, nunca pensei em retornar tanto ao meu passado.
Que maravilha,rever Maisara, Mide, a Fátima, sem falar nos que tanto, já me referi,já respondi comentários e os que dei beijinhos pessoalmente, espero dar em mais.
E o José que é importantíssimo neste blog. Muito inteligente.
Um amigo que adoramos ler seus comentários.
Beijos.
O ônibus do Cavalcante continua na estrada.

José Miranda Filho disse...

Depois da excursão de campomaiorenses sobrenatural até a cidade "sem sol" (da qual, infelizmente, não participei), para o histórico reencontro no apartamento de dona Gracinha Torres e família, agora o João de Deus pretende promover o Festejo de São Bitoroqueiro, simultaneamente ao de Santo Antônio. Pelo que entendi,
trata-se de outro evento misto de real e ficção (do além). Mas, como me parece, terá tudo para ser sensacional. E eu, bem aqui assim, ao contrário da longínqua Curitiba, poderei estar presente. E rever tantas pessoas que há muito não vejo, entre as quais algumas do meu bem-querer.

José Miranda Filho disse...

Gracinha, entre os meus segundo e terceiro comentários, você - panh! - se meteu. Antes do meu quarto. Ali em cima, você me pede pra falar alguma coisa. Fico sensibilizado, contente. Mais abaixo, menciona meu sentimento - que eu já citara em comentário bem anterior e noutra matéria do blog - a respeito de seus primeiros namoro e namoradp; nada contra este, que, afirmo, é um dos meus melhores amigos. Mas, se quer saber, não achei mesmo bom. Falei e está falado novamente. Na verdade, após minha presença nesta matéria, dia 17 de janeiro, até esta hora, estive impossibilitado de acessar o Bitorocara. Na mesma data, você disse: "Boa noite! Queridos, estamos vivos, beijos. Muito, amor, meu Deus!" Expressões muito fortes, riquíssimas de sentimentos, profundas.
E eu, pois bem, já estava com saudade. Ao retornar, me deparo com tantas participações, incluindo-se muitas suas. Como também a reportagem, com mais fotos, do reencontro no seu apartamento. Gente linda, pratos atraentes, tentadores ao pecado da gula. Resultou em mais surpresas e emoções minhas. Sonho tornando-se realidade, ou vice-versa?
Aquele comentário do meu amigo Horácio foi colhido através de telepatia. É a única explicação que encontro para sua observação. Ele, lá em São Paulo (bem mais perto de você), e eu no Piauí. Antevi o record de comentários na sua matéria, e já me preparava para anunciá-lo. Porém o danado do Horácio se antecipou a mim, e fiquei de novo com ciúme e inveja. Eu é que quis anunciar o record. Puxa vida!
Apenas confirmo o que tenho expressado a respeito do êxodo do povo de Campo Maior. Veja-se o exemplo de você e seus irmãos. Curitiba, Brasília, Rio de Janeiro, Aracaju, etc. Dispersão de familiares motivada pela inevitável busca do trabalho, dos estudos, ou pelo casamento. Triste! Coincidentemente, digitando tudo isto e, ao mesmo tempo, acabando de ouvir, através de filme ora exibido na tv próxima de mim, trecho de "Tristesse", peça musical de Chopin, me sinto invadido por uma nostalgia daquelas, sabe? Não, você não sabe. Você diz que o ônibus do Cavalcante continua na estrada. Mas não estou nele...

Elvira Barrymore disse...

Gente, permitam-me?
Os comentários do seu Zé Miranda não devem nem ser chamado assim. São peças literárias em que ele ainda esnoba com Chopin, ao invés de Aviões do Forró, tão ao gosto dos campomaiorenses.
Lembro que uma vez o Netinho (tá bom pra você blogueiro maravilhoso?)pegou um longo comentário dele e fez uma matéria no blog.
Deixa eu ir ali atualizar minha coleção de CDs com mais essa dica de Tristesse. Não é muito triste não, não é seu Zé? Chopinho é o nome de um passarinho que o Ibama não sabe que meu "caso" tem bem no miolo do Plano Piloto.
Desculpem o meu astral sempre assim, mas estou também sabendo da tristeza que toma de conta do povo de Campo Maior neste momento.

Ana Lucia disse...

Zé Miranda, o Erivan deu a idéia de uma festa da turma do Bitorocara nos festejos de Santo Antônio e eu falei isso pro Netto, agora seria bom se vc que escreve tão bem, conseguisse convencer essa turma toda a comparecer nesta tão "esperada" festa. O que vc acha? Vamos fazer essa campanha? Eu já vou comprar a minha passagem, pois não quero perder essa oportunidade maravilhosa de rever os amigos de outrora.

Gracinha Torres disse...

Eu também, Lucinha, se depender do Paulo, nós iremos. É bem verdade morro de medo do imensurável calor, que ele não faz idéia.
Nós todos estamos apaixonados pelas idéis, pelo passado, e todos os amigos com afetividades.
Aliás, Zan. Estou com uma amiga pelo orkut, a quem indiquei o blog Bitorocara, e, cujo nome significa a origem da nossa cidade.
Esta irá procurar-lhe,com intuito de contribuir com fotos antigas de Campo Maior.
José. Você, realmente é um poeta, um escritor, maravilhoso, da nossa cidade, do nosso estado, como seu pai. Está nostálgico. É bem verdade que,etamos vivenciando momentos de impotência. ( Quanto tempo?) Não temos muito o que fazer, neste pais de merda , como diz o junior, não temos direitos, nós, que estamos presos.
Assiti um documentário sobre a polícia militar, as perdas ,etc..
Em uma das falas, um policial declara. Nunca, em nenhum enterro nosso,compareceu um representante defensor de diretos humanos etc...
Nós não somos Humanos!!!!!
Mas pense em coisas boas. Enquanto estamos vivos.
Sim . Naquele dia, estava assistindo uma reportagem sobre o Haiti. Existem momentos piores que estes? Que degradação.E São Paulo?
E o Nordeste, e Minas.?
Hoje fui ao super mercado e vi campanhas para suprir o Haiti.
Também para adoção de crianças Haitianas.

Beijossssss, meus amigos.
Netto me liga.
Caramba, cabra difícil!

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha, se o Netto continuar insistindo em não te ligra eu vou aí em Curitiba e pego ele pelo candote e lavo até teu apto...Certo?!!
Netto, liga logo pra Gracinha cara, estou ficando nervoso...OLHA O ANTIDEPRESSIVO...RUMMMMMM

João de Deus Netto disse...

Já liguei, mas a amiga estava na praia aproveitando a época que faz menos frio por aqui, e que os nativos chamam de calor. Nunca viram nada! O william ficou com uma encomenda virtual que enviei, até porque não tenho seu endereço de e-mail. Tenho, mas confio em Orkut. Repetirei a ligação neste fim de semana - tomara que não dê praia... Viiixxe que temporal que começa a cair... Pra variar.

Beny disse...

José Miranda,

Desculpe a demora em responder. Estava desconectado desde o dia 25
e só hoje vi o seu comentário. De forma alguma vc precisa pedir desculpa por ter errado o meu apelido. Se fiz o pedido de correção foi apenas para ser melhor identificado e quem sabe ser reconhecido pelos amigos. Jamais pra chamar a atenção.
Realmente o Icade e o Dominó (não lembro o nome dele)estavam na primeira série em 62 por terem sido reprovados numa matéria e ficaram pouco tempo conosco. Os nossos contatos maiores eram na calçada da UMES (União Municipal de Estudantes Secundarista). Era assim mesmo que se chamava? Naquele sobrado, X com o Bar Eldorado.
Abração pra voce, Icade e demais internautas do Bitorocara.
Em junho a gente se vê.

Lúcia Araújo,
Abraços pra vc, pro Vavá e filhos.

João de Deus Netto disse...

Beny, você acabou de me lembrar que foi ali naquele sobrado - que também foi a Rádio Clube -, que tirei minha primeira carteira de estudante, meu camarada! Pequenina e branca era o detalhe que nunca esqueci, daquela espécie de "carteira de identidade", que na verdade, tinha como nosso principal interesse, pagar meia entrada no cinema, circo, essas coisas, No Deusdeth de Melo, valia mesmo era garrafa ou litro seco.
Aparece, Beny, não suma!

Francisco Macedo Junior disse...

Pessoal, quem é o presidente do Iate Club de Campo Maior?
Vejam com ele a possibilidade dele levar RENATO E SEUS BLUE CAPS para tocar no Iate durante os festejos...
Seria uma ótima para esse maravilhoso encontro dos bitorocarenses...
O Makuru ta querendo ir, mas só vai se for pra o pessoal formarem o mesmo conjunto, inlcuindo o Netto na bateria...

Erivan, ve se tu organiza isso...

João de Deus Netto disse...

Eu prometo conduzir a bateria em, pelo menos, uma música e meia!O Humberto Neiva assumiria mais outro tanto. Já para o Zequinha (guitarra-solo)), Corinto (baixo)e o Lilito na guitarra-base, não haveria problemas de esforço físico. O problemão mesmo, é que o saudoso "crooner", Etevaldo Sapato, já se foi e eu só cantava meia dúzia de músicas, em "ingrês", língua que o nosso cantor titular tinha um a certa dificulidade. O Corinto e o Lilito, ainda ensaiavam a segunda, a terceira voz e a marcha-ré (era triste). Tinha também o lourão saxista Cleómenes, que também faleceu, mas pra isso temos o gigantesco "baixinho" ainda em atividade. A outra opção para a bateria seria o Juvenal fogoió, que não sei se ainda toca este maravilhoso instrumento.
Quem iria ligar pra isso, tendo Renato e Seus Blue Caps no comando dessa Festa do Túnel do Tempo?
Legal mesmo, são as órdens passadas pelo Júnior, diretamente de Maringá... quáááá!!! Te vira, Erivan!

Beny disse...

MAkuru!!!
Meu DEus. Tem mais de quarenta anos que não vejo este amigo. Acho que ele mora no Amapá. Ou por aquelas bandas. Turma este negócio tá rendendo. Se os festejos do Glorioso Santo Antonio sempre foi o período máximo de nossa cidade, desta vez superará qualquer expectativa.

Em junho estaremos ´no Camaió, como ben denominou a Gracinha. Gostei. Se sabia já havia esquecido. Obrigado por lembrar.
Lá não tem mais o cercado do matadouro pra caçar roulinha com baladeira, catar criuli e maçã do mato e pescar de lata nas pintadas.
Tbe não tem mais o campo de aviação mas ainda tem a ponte do surubim pra pular e pegar oiti.
Tempo bom não volta mais!!!
Abraços a todos.
Benedito Bandeira da Silva Filho

Francisco Macedo Júnior disse...

Estou guardando o que há de bom em mim...
Para te dar quando voce chegar...
----------------------------------
Ah, eu estou aquí porque o amor...
Que um dia foi embora e agora voltou...
Porque gosta só de mim...
----------------------------------
Veja só que festa de arromba...
----------------------------------
Netto e Erivan, vamos montar o repertório...

Pessoal vamos ajudar...

Netto, eu estou pensando nos ANTIDEPRESSIVOS QUE TER QUE TOMAR...HEHEHEHEHEHEHE

Erivan, te vira...

Francisco Macedo de Araújo Júnior disse...

Beny, falo com o makuru quase todos os dias pelo msn.
Makuru, vou colocar seu msn sem sua autorização...
Pode adicona-lo Beny, eu tenho certeza que ele vai gostar...
rtkc@ig.com.br
Makuru, agora tu vai ter que ir mesmo pra Camaió nem que tu não queira...hehehehehehe

João de Deus Netto disse...

"Beny, o urso amigo".
Nada não, Beny, eu estava me lembrando do filme infantil que passava na TV Ceará canal 2, daí de Fortaleza, e que "pegava" lá em Camaió.
O Makuru ja foi alvo de lembranças aqui no Bitorocara; ele e a Helena, que nem o próprio, sabe por onde anda. Beny, o post com ele está lááááááá embaixo, aqui no blog.

Nonatinho disse...

Neto voce tem que convocar para compor esta banda o Chico Aica e Ze Vagner, o Chico Aica é filho da senhora que morava na parte superior do correio que eu não estor lembrando do seu nome.
Abraço:
Nonatinho

Beny disse...

João de Deus Netto,
Francisco Araújo Júnior e demais internautas do Bitorocara.

permitam condensar a resposta dos posts de vcs em uma só. Vou anotar o msn do Makuru.
Eu sou avesso a msn e orkut. Não tenho nenhum dos dois. Mas, prometo que agora vou entrar no msn e depois informo a voces e passarei a fazer contatos. Por enquanto a comunicação terá que ser feita pelo Bitorocara ou pelo yahoo, agendem meu e-mail:

benybandeira@yahoo.com.br

Neto eu vi, há algum tempo o post do Makuru. Vou procurá-lo neste final de semana e aproveitar e reler muitas das histórias de Campo Maior que vc já publicou. Algumas delas eu não sabia mesmo. Outras o tempo já vinha apagando. Sai pra Alemão. Obrigado e parabéns pelo excelente site.

Abraços, vou sair.

Benedito Bandeira da Silva Filho

Recordar é viver!!!

João de Deus Netto disse...

O Aica e o Dr. Carlos Torres, são de "conjuntos" (bandas) anteriores - tocaram com o Zé "Rainer", Júnior! O baterista Humberto Neiva, "aposentou-se" e, nas festas em que eu ja era o baterista de "plantão", lembro como se fosse hoje, passava em frente ao palco do Campo Maior Clube, e acenava pra mim, como que dizendo: "tá bom demais, menino véi magro da cabeçona!". Eu fui uma criança que sempre botei na minha cabeça: "eu também sei fazer isso aí!". Outro dia me perguntaram "porque eu não fiz Belas Artes?". Quando cheguei no Rio de Janeiro, em 1975, a única escola que eu queria fazer, era a de Desenho Industrial, do Aloísio Magalhães, na rua do Passeio, Cinelândia - pra quem conhece a cidade mais linda do mundo!!!
Não deu. Essas coisas eram só pra filho de gente com posse, e eu só poderia estudar naquela faculdade se eu pudesse abdicar do direito de trabalhar no mesmo horário das aulas! Nunca desistí porque sou que nem meu pai: eu vou lá e aprendo! Foi assim com quaaaase com tudo que aconteceu comigo até hoje. Ah, e quando saí do Piauí, o sujeito só poderia ser: Médico ou Adevogado! As únicas faculdades que tínhamos e, que eu não queria, na época. Sempre quis ser uma pessoa ligada às artes; foi determinado por Deus; e fico feliz da vida quando escuto de um amigo aqui de Curitiba que trabalha com Robótica, dizer, "meu piauiense preferido (só conhece mim, do Piauí), que "dom" lindo que você tem!". Não digo nada.

Francisco Macedo Júnior disse...

Vou falar uma coisa pro povo de camaió...
O Makuru acabou de confirmar que irá em Junho pros festejos...
Netto...Te vira
Erivan...te vira
Deem um jeito de montarem o conjunto e o repertótio...
Esse ano não vai ser igual aquele que passou...
São tantas emoções...

Ana Lucia disse...

Beny, que bom "ver" vc por aqui, a gente se encontra nos festejos com certeza.
Makuru que bom que vc vai pros festejos.
Gente, isso vai ser muito bom.
Estive em Campo Maior agora em janeiro, com um casal de professores aqui de Brasília, eles ficaram encantados com o Piauí, não sabiam da Batalha do Genipapo (é com G mesmo, com J é a fruta, Zan, depois vc explica isso), compraram um livro sobre a Batalha para dar para um professor de História, e eles me disseram, que os piauienses deveriam lutar pra que isso fosse divulgado pro Brasil inteiro. Eu até sugeri a ela, que pedisse ao filho que é reporter da Record, para fazer uma reportagem para ser apresentada em rede nacional.
Voltando aos festejos, avante capomaiorense! Os festejos prometem muita emoção.
Quanto ao conjunto, acho que Os Brasinhas de Teresina fechariam com chave de ouro esse encontro.
Até breve!

Francisco Macedo de Araújo Júnior disse...

Netto, parece que estão revisando o Expresso V. Cavalcante pra pegar todo mundo que vai pros festejos.
Pessoal quando o Expresso passar onde tiver, por favor coloque seu nome pra reservar logo sua poltrona.
Netto, manda ver nesse Expresso logo...RUUUMMMMMMMMM!!!

João de Deus Netto disse...

Bitoroqueiros, eu estava cometendo uma injustiça até indagorinha com o cara que pode preencher essa lacuna do cantor Etevaldo Sapato; ele que tinha uma preocupação danada com as suas madeixas e melenas de propaganda de shampoo, foi punido com a idade que lhe implantou uma reluzente careca! O Ronaldo Bringel é cantor profissional em Teresina e continua com todo esse repertório lembrado por vocês, na ponta língua. O filho do seu Tonico do Armazém Piauí, fazia o estilo Ronnie Von com cabelos longos, louros, escorridos e com direito também àquela rebanadinha pro mode o bicho se acomodar melhor na cabeça, destapando um dos olhos. O "culumin" era faceiro demais! Dizem as boas línguas da época que era por causa de um certo alguém (é o velho!), irmã de um grande amigo dele que morava ali na Zé Paulino (comecei a entregar), mais pra cá do Valdivino Tito, quase em frente à casa do seu Mundico dos Correios, onde morava uma reca de irmãos tudo boa gente, inclusive a bonita e irrequieta menina caçula de lindos olhos que teimavam em não enxergar a cabeleira do Zezé .. Desculpem, do Ronaldo (grande cara) Bringel!
Que sufoco. Quase que entrego meu amigo Ronaldo. Foi por pouco, meu amigo, mas te poupei em não entregar para os fofoqueiros de plantão, quem foi sua paixão há 40 anos atrás!!!

Francisco Macedo Júnior disse...

Netto, o EXPRESSO V. CAVALCANTE já ta pronto?
Que dia ele vai pegar a estrada pro pessoal já irem fazendo suas reservas de passagens...?
Netto, voce tem que informar o nome do chofer e do cobrador que vai catar esse povo pra ir pra Camaió...
Negrada, vão logo se preparando pra essa viagem, ela vai ser a melhor de toda a historia de Camaió...
Com direito a frito de tripa, paçoca, mangueira tirando gosto com seriguela, carne de sol...
O preço da passagem já inclui isso tudo...





Com di

Anônimo disse...

Erivan Napoleão

Caros Bitoroqueiros

Já que muitos estão aceitando a idéia de fazermos um movimento (lembram das tertúlias?) durante os festejos do Glorioso Santo Antônio, estou a iniciando contatos com outros que nos ajudem a organizar tal movimento. O Lilito, Zé Wagner, Humberto, Corinto, Erivan, José Neiva, Ricardinho, Netto, Makuru, Pardal, James Torres, Lusmarina, Juarez, Rejane, com apoio de um coral, por exemplo, Fatima Portela, Moreninha, Fátima Borges, Lucia Andrade, Tote, Júnior Araújo, Lúcia Araújo, Pirruta e muitos outros faremos uma FESTA DE ARROMBA. São necessários muitos músicos para se fazer revezamento de 20 em 20 minutos. Para aqueles que desejam participar de alguma maneira (seja com sugestões de local, data, repertório, componentes, etc) ou mesmo participar do enorme "CONJUNTO" escrevam para meu email: erivan.napoleao@hotmail.com ou mesmo através do bitorocara. Um abraço a todos.

Erivan

Erivan Napoleão disse...

Ana Lúcia

Você confundiu os nomes GENIPAPO E JENIPAPO. A fruta é com G e a batalha e o rio são escritas com J.

Erivan

Francisco Macedo Júnior disse...

Netto, eu num ti dixe que o negócio ía pegar fogo?
Agora é só alegria...
Vamos lá pessoal arregassar as mangas e ir ao nosso encontro encontro com essa fenomenal banda com coral e tudo o que tiver de direito....

FRACISCO MACEDO JUNIOR disse...

Nettão, eu já tomei umas oitos gotas do ANTIDEPRESSIVO ESCOCES DE PRIMEIRA LINHA...
e VIVA O POVO BITOROCARENSE...!!!

João de Deus Netto disse...

O primeiro passo: cliquem nesses anúncios do Google, aí do lado. O resto, a própria repercusão do blog se encarregará de fazer. Marrapaz, que coisa fantástica!!!
Erivan, quantas pessoas maravilhosas que você citou e que eu nem imaginava que via o nosso Bitorocara. Parabéns pra vocês, amigos!

Casquita disse...

Entonce eu posso dizer quem era a minina bonita que o Neto diz que era paixão secreta do Ronaldo Roni Von? Rapaz eu fico assim meio invocado porque não sei como ela é agora e se tem um marido que não vai gostá, de qualquer forma eu vou consultá esse povo que é chegado a fuxico pra ver com é que fica né não Raimunda Lustosa? Espiei as dicas da situação da carra deles e aí descobri. Mais rapaz quem é que num se apaixonava por uma menina linda daquela? De maneiras que vou me segurá mais pra ver quando o Ronaldão chegar pra cantar na tal da festa. Eu morei ali perto da rua do asfalto chei de buraco quase chegando perto do Valci e do Corintin com Zé Raini. fica dicil porque ali era chei de jovem e era uma animação danada. Mas num só tinha o Roni bringel apaixonado por ela não tinha mais rente e quem me dixe foi o Carlito e o Rui e o Milanez fisco. Ainda bem que é bom falá de longe aqui de Fortaleza onde na época a praia do Ideal era o mais badalado encontro de tanta gente boa de Camaió que tou rendo agora e que se embriagava com cachaça com cajarana até mostrá o café da mean.
Eu vou pra essa festa e lá a rente fica sabendo quem é quem. Júnior deixa que eu vou na Expresso de luxo e desço lá no Eldorado pra já começar com euforia. Que saudade do neguin Rogério Cardoso.

Briulino disse...

Casquita, tu quase dixe o nome da mina...!!??
Desculpe-me...Nina...
Arre égua macho...

Casquita disse...

Num mais aqui quem ouviu, Fui. Gente fofoqueira. Pois entonce se tu se astreve diz quem era os outros? duvideodó. Rapaz naquela época o que tinha de cabra que bebia até se lascar por causa de que não se astrevia a se declarar com medo de levar um fora. O pior é que as meninas ainda tinha que aturar o Benício, Rui, Carlito, Milanez, Ronaldo, El..ôpa Deus me livre, emais uns dez. Os mais afobado e se dava bem era o Marcilio, Corintin, Zé Rainer, Humberto, Carioca, os Andrade earm bom também nisso, e o time dos bonitões dos Melos irmããão da minina rapaz, esqueci o nome, étti, cara.
Só sei que o mulheril era bonito demais, de vez quando tinha um doido que não aguentava mais e robava a fia aleia e acredite, teve vários dele que trou na maior cara lavada a moça de volta do jeitin que levou. Ele só queria mesmo era casar. A rente era feliz e nem desconfiava. Á rapaz e tinha os dançarinos que era danado pra ganhar dos bonitão que eram tudo duro tudo tronxo. Os caras dançavam tanto que as meninas até se esquecia da feiúra dos cara. Como é que pode.
Eita que isso aqui ainda vai dá um bacafuá que não tô rendo. Qualquer coisa foi a Raimunda Lustosa que dixe.
Meu vovô joga hoje, nem reparei.

Briulino disse...

Casquita, o Elmar carvalho era tombem apaixonado por ela homi.
Istudia o Rui comentou aquí em Camaió.
Casquita o homi hoje é juiz...

Casquita - Barra do Ceará disse...

Pois entonce procura saber como é que tá as acomodações da cadeia velha alí perto da igreja do Ruzaro, se cabe pelo menos nós três com folga, vê se tem armador que dê pra rede do Júnior porque do jeito que ele tá nem o Dr.Óston irmão dele vai livrar ele da cadeia se ele cumprir a limpeza que ele fará na bandidagem. O diabo é quem quer dormir no mesmo apartamento com um cara desse.

Francisco Macedo Júnior disse...

Casquita...
Esse parte aquí é só pro pessoal que vai pros festejos e se encontrar pra o grande ENCONTRO DOS BITOROCARENSES...
Faz esses comentários na pagina certa é bem melhor.

Washington Araújo disse...

Amigos,

Teremos dois finais de semana nos festejos: 5/6 e 12/13 de junho.
Acho que o primeiro passo deve ser estabelecer o final de semana do grande encontro BITOROCARA, para que os interessados possam se programar, já que nem todos poderão ficar em Cãmaió nas duas datas.
Erivan, por que não fazer coincidir o grande encontro com a tradicional festa do IATE?

Erivan Napoleão disse...

Vamos debater das possíveis datas:

1) Observar que dia 3 de junho (quinta-feira) será feriado nacional).

2) se fizermos coincidir com o tradicional baile da saudade:
a) negociaríamos com a banda para que nós participassemos diretamente durante a festa?
b) faríamos nossa festa na véspera do tradicional baile, já que o baile geralmente é realizado aos sábados?
c) se fizermos na véspera seria numa barraca dos festejos ou seria em um salão (AABB, IATE, TOQUE ESPECIAL, etc)?

Por favor opinem para melhor formamos a idéia.

Erivan

Ricardo Reis disse...

Erivan, se o baile da saudade estiver programado para o dia 05/07/2010 (sábado), que é a melhor data, devido ao feriado do dia 03/07, entendo que seria bom realizar esse grande encontro, no dia 04/07(sexta-feira), pois assim teríamos duas oportunidades para nos confraternizarmos, além, é claro, de participarmos dos festejos. Essa é minha sugestão.
Um grande abraço atodos.

Ana Lucia disse...

Erivan, acho que o Iate seria ideal, pois tem um espaço aberto maior, é perto do açude e bem mais arejado e o dia acho que poderia ser o dia 5/6 pois o dia 3/6 que é uma quinta-feira é feriado e sendo assim, acho que ficará melhor pra quem trabalha, juntar o feriado com o final de semana.

Ana Lucia disse...

Netto, não esqueça de lembrar aos bitoroqueiros, que façam reserva logo de hotel/pousada, pois a oferta em Campo Maior é pouca.

Francisco Macedo de Araújo Júnior disse...

Netto, o Makuru disse que tocando só sopro...
Ta assoprando chá mate quente, chá de burro quente...
Mas ele vai
Temos que fazer um pedido especial.
O povo de Campo Maior sente saudades dele.
Makuru não tem jeito como voce não ir.
O Expresso V. Cavalcante vai passar em Macapá pra te pegar.
Pessoal, vamos reservando as passagens pra Camaió

Washington Araújo disse...

E a festa do IATE será mesmo no dia 05 de junho?
Se não for, tem como sensibilizar a diretoria para realizá-la nessa data?
Que tal realizar esse encontro no bar do Antônio Músico?

Ana Lucia disse...

Ei meu irmão, acho que o bar do Antônio Músico é pequeno pra quantidade de bitoroqueiros que pretendem ir a esse encontro.

José Miranda Filho disse...

Beny, então se confirma a história de que você pertenceu à mesma turma do Icade. Comentando com ele, este ratificou. A disciplina foi mesmo Francês, e a professora, dona Lourdinha. A suspensão da matéria na segunda série caiu do céu para ele e, parece, que para mais outros alunos reprovados. Ele me falou também que você trabalha ou trabalhou no Banco do Brasil, algo assim; correto? Quanto ao Dominó, também não lembramos, no momento, o seu nome. Você falhou só num pequeno detalhe do nome da entidade estudantil. Apenas trocou o C por M, Campomaiorense por Municipal. E o "s" omitido de "Secundaristas", quero crer que você tão-somente cometeu o que todos nós, de vez em quando, cometemos na digitação.
Abraço. O Icade também lhe manda o dele.

José Miranda Filho disse...

Gracinha, sua linda matéria baterá todos os recordes do Bitorocara. Vá-se preparando para cansar de ler os comentários, que, sem sombra de dúvida, ultrapassarão o número 200! Viu, Horácio?
Vocês me encabulam, e olhem que, por isso, poderei fazer "greve de silêncio" e sumir. Ana Lúcia, Elvira e Gracinha, lhes agradeço, mas digo que estão enganadas a meu respeito.
Lúcia, a festa junina dos bitorocarenses já está mais do que divulgada. Vocês já procederam ao maior e melhor anúncio possível. Muitos, entre os "judeus campomaiorenses", estão a par do evento, e outros, no decorrer dos próximos meses, também estarão. E Campo Maior, ansiosamente, aguarda todos para o mais caloroso e afetuoso abraço de que se faz digno o filho que não a esquece e não deixa de amá-la, a despeito dos anos de ausência e das distâncias. Sem que as iguarias da Gracinha e da Dona Didita desmereçam - são exceções, pois ambas são daqui e aqui aprenderam -, no "Camaió" se encontram os melhores baião-de-dois, maria-isabel, paçoca (de pilão, Netto), capote, carneiro e bode de todo o País. O festejo do Glorioso, como o segundo maior do Estado, só perdendo para o de Santa Cruz dos Milagres (em número de devotos em busca de milagres), e um dos mais grandiosos do Nordeste. Também os esperam as águas tranquilas do Açude Grande (no Lago), com o mais belo pôr-de-sol de que se tem ciência. E o açude de Corredores imenso e ainda quase virgem. E a Serra Azul, de Santo Antônio, com sua urna de mistérios a serem desvendados. E o canto das palmas das carnaubeiras dos maiores carnaubais do mundo. E as campinas, ainda um tanto cobertas de matiz esmeraldino propiciado pelas chuvas mais ou menos recentes, ávidas de contemplação. E, quando se faz um bom inverno (o deste ano ainda não se manifestou a contento, o que lamentamos), em junho se pode apreciar o verde e sentir o cheiro do capim-mimoso e dos capões, tomar banho no Surubim (Esperança), no Longá, comendo melancia. E os heróis também os aguardam para uma visitinha, e relembrar o ato mais heróico da cidade e do Estado. Pois então, vivos, além de ex=vivos que permanecem em nossa memória e coração, nos encontraremos em junho com indescritíveis alegrias e emoções. Bastante cuidado, porém, com os hipertensos, como eu, para os quais poderá ser o último reencontro, pelo menos, na condição de vivos.

José Miranda Filho disse...

Elvira, o pássaro é chopim, não chopinho; me desculpe. De cores preta e vermelha viva. Quanto ao meu gosto por Chopin, ele merece. Foi um gênio, e continua até hoje imortalizado na sua criação extremamente suave, encantadora, cativante, que alcança as profundezas da alma. Mas, ao oposto do que disse, não esnobo. É bem verdade que aprecio os clássicos, vários deles, e não apenas Chopin. Possuo grandes coleções, a maioria, porém, em LP e, portanto, sem possibilidade de audição; uma lástima que a indústria não mais produza toca-discos, radiola, vitrola e cia. Protesto com veemência contra tal disparate. Ainda não se fabricam peças de fusca, tão fora de linha, por exemplo?
Então, Elvira, gosto também de música popular, e por que não? Quem pensa você que eu seja? Na verdade, ouço a boa música, não importando tanto qual o gênero. Samba, choro, bossa-nova, tropicalismo, carnaval, frevo, junina, sertaneja, bolero, tango, guarânia, valsa, seresta, rock-and-holl, iê-iê-iê, reagee, religiosa, dobrado, marcha cívico-militar, hino (possuo os hinos de numerosos clubes de futebol do Brasil, hinos de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal, bem como de todas as nações que você possa imaginar!!!). E não me encabulo por tão excêntricos gostos. Mas não me inclua aqui - pelo amor de Deus = funk, bop hope e similares. Até que no axé, tão combatido por muitos, existem produções satisfatórias, que retratam o bom povo baiano, mas desaprovo sua introdução no carnaval, para o qual, no meu entendimento, somente marcha, frevo e samba. Segundo afirmou, sou da terra do forró. E quem lhe disse que não gosto dele? Baião, xote, xaxado, coco, desde que tenham melodia e letra de qualidade. A começar pelo rei Luiz Gonzaga (tenho dois mp3s imensos, além de CD simples e fita cassete contendo, sem dúvida, toda a produção dele); seus parceiros, Zé Dantas e Humberto Teixeira, especialmente; Dominguinhos; Anastácia; Marinês; e outros que fogem agora à memória. A respeito das bandas, citou Aviões do Forró. Nada tão contra assim de minha parte. Basta que procedamaos a uma "peneira" e escolhamos as criações, digamos, aproveitáveis. Na verdade, prefiro Matruz com Leite, que tem melodia mais harmoniosa e letra que, de fato, descreve a vida, costumes, sentimentos, emoções e sem aquela apelação, sabe a que me refiro, não?) próprios do nordestino. Ah! há também o nosso Frank Aguiar, pois não? O importante é que se tenha música razoavelmente bem feita, de todos os gêneros, compositores, cantores e bandas. A audição de uma música, qualquer que seja, depende também do momento, da circunstância em que se encontra o ouvinte. Horas de alegria, de tristeza, de revolta, de saudade, de amor profundo, de dor-de-cotovelo, não é? Nesses momentos é que a música se adequa ao nosso espírito. Agorinha mesmo, exemplificando, em nostalgia, bem que eu poderia colocar Tristesse, da minha coleção, no aparelho de CD. Mas preferiria solicitar licença ao Reginaldo Rossi para dizer ao garçom, pedindo-lhe um Martini bianco: "Pra matar a tristeza/só mesa de bar/quero tomar (Martini)/vou me embriagar..." Tá vendo, cara Elvira?

Francisco Macedo Júnior disse...

Erivan, tem que ver com o presidente do Iate a data certa da festa.
Eu penso que seria bom se festa fosse no dia 03/06, exatamente no feriado, pra gente poder recompor as forças com um belo cuzcuz de arroz no mercado acompanhado de uma boa mão de vaca e suco de muricí.

João de Deus Netto disse...

Não é suco, Júnior, no caso dessa frutinha em extinção, o nome é "sambereba"! Que nem de buriti, que o Belchior Neto acha que só tem graça com farinha; talvez por causa da dor de barriga que fazia o cabra correr pro quintal pra se atracar com um pé de cajá, mode evacuar a dinamite ingerida; na Rua do Sol, fui vizinho de uma família chefiada por um sr. Cabo Argemiro, onde presenciei várias dessas deprimentes situações por parte de um filho dele e muito amigo do Mundico nessas extravagâncias gastronômicas; tinha também o "araticun"(meu Deus, como lembrei disso?), uma fruta de ótimo sabor mas muito boa de ser comida ou sorvida(chic) com uma pequena peneira pra separar a areia, do "barro" (polpa) que existia nessa fruta.

Rozário disse...

Araticun é gostoso mas é areento mesmo.

Belchior Neto disse...

Netto, cara estou tão ocupado, me deixa quieto no trono.
Espero a turma toda em junho.

Marisa Torres disse...

Nossa que é tanto me disse que não dá pra ler, beijinhos Simão é verdade querido, so queríamos dnçar e os manos não deixavam, kkkkkkkkkkkk

Olha fuiiiii

Beijocas!

Marisa Torres disse...

Dançar quiz dizer, dancei...

Erivan Napoleão disse...

Estarei em Campo Maior neste próximo fim de semana e conversarei com a diretoria do Iate para nos informar da programação do clube para os festejos de junho. Ainda temos 4 meses para o evento e com certeza é tempo suficiente para organizarmos tudo. Solicitamos a manisfestação daqueles que poderão comparecer no Grande Encontro para que tenhamos idéia da grandiosidade do evento.

Grato
Erivan Napoleão Lima

Beny disse...

Erivan,

Vou participar. Só posso estar em Campo Maior de 02.06 a 06.06.
Abraços a todos.

Beny disse...

José Miranda,
Obrigado pela correção do nome de nossa entidade estudantil e pelas referências elogiosas feitas ao meu Pai na msg anterior onde vc tbe afirmou que teve mais contatos com o Edgar e Washington, seus colegas de Instituição. Se entendi bem, somos nós quatro membros da mesma Instituição. TFA.

O Icade quase acerta em cheio, pois, por 23 anos trabalhei no BrB-Banco de Brasília, onde aposentei em 98.
Abraços Fraternos pra Voce, Icade e demais bitoroqueiros.
Nos veremos em Junho.
Benedito Bandeira da Silva Filho
benybandeira@yahoo.com.br

Washington Araújo disse...

Amigos,

Não é querendo fazer inveja, mas vou passar o carnaval em Cãmaió.

Ricardo Reis disse...

Washington, você consegui me fazer inveja. Voltei de Campo Maior, no início de janeiro, pretendo ir lá, no início de março, e em junho, é claro, porém, gostaria mesmo era passar o carnaval em nossa cidade, o que não acontece há onze anos. É que possivelmente vou trabalhar nesse período. Alguém tem que trabalhar nesse nosso querido Brasil.
Abraços.

Belchior, por favor, entrega para a Nasaré, o nº 2, da revista nossa gente. Opagamento é à vista.

Francisco Macedo Junior disse...

Semana Santa em Camaió é a melhor.
Carnaval não posso ir.
Fico com muita vontade de ir, mas só vontade, afinal de contas eu moro muito longe.
Mas quem sabe um da eu possa ir.
Aos que vão passar o carnaval, boas festas.

Francisco Macedo junior disse...

Erivan, vai afinando o violão que junho ta chegando.

Josias Bona disse...

Erivan. Temos o cantor para a festa da saudade, o Paulinho da Viola. Um abraço para a Lucia Arujo e o grande Benedito Bandeira.

Beny disse...

Josias,

Meu gde amigo. Vi uma foto sua no bitorocara e achei que estás precisando de se cuidar mais.
Cuidado. Aproveitando, quero parabenizá-lo pela formatura de sua filha Lívia (acertei o nome?).
Abraços pra voce e Paulinho da Viola Vasconcelos.
beny
Benedito Bandeira da Silva FIlho.

Francisco Macedo Júnior disse...

Beny, tu falou com o Makuru?
Lembro de voce no Brb no setor comercial sul. Fui com a Lúcia minha irmã, acho que 1986 quando eu morei lá.
Tu era meio galeguim.

Abraços

Beny disse...

Francisco Araújo Júnior
Trabalhei tbe na Ag. do SCS, em dois períodos, onde entre os nossos clientes tínhamos vários campomaiorenses: Lúcia Araújo, Creso Melo, Antonio de Pádua Melo, Núbia Ribeiro, Ana Cunha e certamente outros mais que agora não lembro.
A Lúcia andou com um irmão dela por lá. Então era voce? Não lembrava deste fato. Obg por lembrar.
Abraços pra vc e família, extensivos a Lúcia< Vavá e filhos.

Beny disse...

Francisco Araújo Júnior,

Desculpa esqueci de falar sobre o Makuru. Eu não tenho ainda MSN. Vou fazer. Lá naquele post do bitorocara ele informou um e-mail e vai ser por aí que vou tentar o contato. Depois informo.
Abraços
Beny Benedito Bandeira da Silva Filho

Francisco Macedo junior disse...

Eu morei lá nos de 85/86/87 quando retornei ao meu Camaió.
Agora moro em maringá-Pr.
Quem mora aquí tambem é Rui Lima filho do seu Mamede Lima, inclusive ele vai em junho pra Camaió.
Ano passado eu fui durante os festejos, acho que esse ano não poderei ir.
Mas a turma que vai esse ano é muito grande.

Abraços

Ana Lucia disse...

Erivan, lembrei hoje que tenho um compromisso muito importante no dia 5/6, por favor, marque o encontro dos bitoroqueiros pro dia 4/6. Não posso perder esse "baile dos bitoroqueiros".

Belchior Neto/Teresina disse...

Ricardo Reis, quando a gráfica me entregar a revista passarei, com certeza, ao Edmundo ou mesmo a sua irmã Nazaré.

Francisco Macedo Junior disse...

Erivan, Será se vai ter bate-bate em junho nesse encontro dos bitorocarenses?
Se for feito, pede pra não colocar a cachaça do Careca.

Josias Bona disse...

Benedito, a minha filha que se formou foi a Socorro, a terceira a se formar os outros cincos esta a caminho.

Gracinha Torres disse...

José! é claro que não me canso de ler tudo no Bitorocara, principalmente o que você escreve, é romântico e ao mesmo tempo pândego. Como disse a Elvira não é somente um comentário, mas sim um, documentário.
Continui escrevendo para nós, nada de sumir e nem falar de tritezas ou de morte. O ESPAÇO ETERNO é todo seu.
Por falar em comida, neste último fim de semana não escrevi nada por que fiquei fazendo maria-isabel, baião-de-dois com coentro por cima,
carne de apto, assada na manteiga
derretida, cebola, corante, acompanhada de paçoca que a mamãe faz no liquidificador,(fica igual)para meus amigos daqui mesmo, na praia, que como diz o Netto sem sal, isto é, sem sol.
Bom, estou sonhando com nosso encontro em Camaió, mas só iremos se Junior e Denise forem.
Sim, não esqueçam de clicar nos banners ao lado, para prestigiarmos nosso amigo Netto.
Beijos!

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha, não deixe de ir no Camaió em junho, o povo de lá ta te esperando.
Vai ser a melhor viagem da sua vida.
Tudo indica que nós não vamos em junho, mas não é certeza.
É que eu estou com umas viagens marcadas pra fora do Brasil, e não definimos ainda as datas, vai depender dos meus clientes. Por isso que é meio complicado pra mim.
Eu estou encrementando esse encontro dos bitorocarenses junto com o Netto e o Erivan, e mais uma ruma de cabras...
Abraços

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha, o Erivan já ta afinando a viola, o Corintin a guitarra e o Zé Raine o contra baixo.
O Makuru vai tocar intrumento de sopro mesmo, ele disse que pra fortificar os pulmões...
O vocalista como disse o Netto é o Ronaldo Bringel.
Me falaram que a Luzmarina já ta em Camaió e vai ficar até os festejos.
Como dizia nas músicas...
ESSE ANO TODOS VÃO BRINCAR...
ALEGRIA...ALEGRIA...

Francisco Macedo Júnior disse...

Senhores bitorocarenses, o Netto me falou que o Expresso V. Cavalante vai sair no final de março pra catar todo mundo até junho.
Vamos confirmando as datas certas pro encontro.
Acho que ficou definido que será no dia 04/06...
abraços

Gracinha Torres disse...

Junior! Sabes que sou cantora? Só que nunca apreendo as letras inteiras das músicas. O josé contou um caso, mas eu lembro de muitos. Ao contrário minha neta canta muito, e apreende a letra, com uma só vez que canta.
Estou ficando louca com esta idéia de ir aos festejos mas, é que também tenhos outras viagens já combinadas.
Irei morrer de inveja se não for. Tenho um amigo no Rio, chamado Orlando, irmão da Zélia. Eles adoram as festas de junho.
Estou mesmo viciada no Bitorocara,
não sei o que farei quando não tiver mais tempo. A barra aqui é pesada.
Beijos a todos.
Netto me liga, ficarei este final de semana em Ctba.
José onde você está?

Gracinha Torres disse...

Simão!
E a foto.
Mande então por email.
graca-torres@hotmail.com
Beijos.

José Miranda Filho disse...

Desculpem, mas só de ver o nome dessa frutinha horrorosa chamada murici, já me deu enjoo. Ainda na adolescência, me atirei para um suco (sambereba), dois copos seguidos, e só deu para o meu estômago. Quase eu ia embora de tanto lançar pra fora, com o mesmo ímpeto com que lançara pra dentro, o tal do murici. Daquele dia em diante, nunca mais! Vou beber, em junho, outros sucos. Eu, novamente, Gracinha, falando em morte, ou, pelos menos, em quase morte. Mas por falar de comida, fei demais o que você listou como seu almoço no último fim de semana. Unhhhhh! Estalei a língua. Porém, me diga como é que um lugar sem sol pode oferecer boa praia? Gostei da sua apreciação ao meu comportamento contraditório - triste, mas também pândego (palavrinha que havia tempos andava tão esquecida e fora do meu vocabulário). É essa, realmente, sua opinião definitiva, ou apenas suposição, a meu respeito? Ah, aquele telefone celular lááá em cima - 04184169414 - é seu? e qualque um de nós tem toda permissão pra ligar? mas não é muito caro um interurbano destes, pra tão longe e, ainda, pra celular? Quem sabe, um dia terei tamanha coragem! Já imagine o grau de intensidade da emoção.

José Miranda Filho disse...

Olhe, enquanto você enviava dois, num dos quais perguntou onde eu estava, eu me achava aqui, diante do computador, dando fim à "greve de silêncio" (que cara sem palavra!), sintonizado (pode ser o termo empregado também na informática?) no Bitorocara, digitando o meu comentário acima. Que coisa?! Telepatia?! Minha mente é poderosa, o que já se comprovou com relação a um comentário - lá em cima, acerca do recorde - do Horácio. Júnior, a Gracinha é cantora, sim, excelente. Pelo menos, foi na adolescência. Meus ouvidos - não é piada, não - ficavam macios com sua voz maviosa, lá de sua casa, penetrando neles. Canção preferida, bolero: Nosso Juramento. Mesmo cansada de tanto cantá-la, se atrapalhou com a letra, naquele minifestival do festejo de Santo Antônio. Não foi este o caso que contei? Você ainda se recorda do caso e do meu comentário sobre ele. Saiba que foi uma pena, lamentei muito, torci pelo seu sucesso. Mas quem terminou bem foi a Eliane Veras, que, após sua apresentação, interpretou, com voz grave e segura, o bolero La Violetera, criação da consagrada Sarita Montiel. Você continua cantando? Eu já até me lembrara de lhe indagar isso, porém outros assuntos foram tomando o lugar deste. Pois então, moça, se prepare para junho. E a netinha, sem dúvida, herdou de você a arte do canto. Bem, agora não somente o número do seu celular, temos agora, também, o e-mail...
Beijos.

Gracinha Torres disse...

Isto mesmo. Celular e email para meus amigos, acho eu, não tenho inimigos.
Não tenho tempo de escrever agora.
Amei.

Francisco Macedo Júnior disse...

Parece-me que o Erivan vai tá em Camaió hoje pra ver a programação da baile da saudade em junho no Iate.
Erivan, tu aproveita e bebe uma gelada por mim lá na beira do açude...
Como era bom ficar ali bebendo uma cerveja geladinha na época em que o bar do Iate era do Raimundo tirando gosto de carne de sol...
Tempos bons não voltam mais.
Parece que fooi ontem...

Simão Pedro disse...

Gracinha, desculpa a demora, os arquivos de fotos e documentos da familia estão guardados em Campo Maior, vou tirar cópia e enviar pra você, fique tranquila. Um grande abraço,
Simão Pedro

Gracinha Torres disse...

Junior,amigo,é muito bom essa amizade redescoberta agora, vocè era apenas um menininho igual ao meu filho, apenas tres anos mais.
Sinto,uma grande família,afetiva, com sentimentos inigualáveis.
Netto, você tem aquela foto do nosso bloco, "As Colegiais",onde se encontram Isaurinha do seu Décio, eu e... me lebrem.
Simão, eu auardo , embora, tenho na minha memória como falei antes,,,, cravado.
Amigos, todos.
Beijos.

Gracinha Torres disse...

Quero dizer, é muito boa, esta, este, reencontro, as vezes nem sei se estou escrevendo corretamente,
No entanto devemos nos amarmos antes de tudo.
Também estou aqui brigando com com esta bos....des...not...
As cças já sabem.
Beijossss!

Beny disse...

Belchior,

Tbe estou na fila do segundo número. Adorei o primeiro e fiquei com gosto de quero mais.

Abraços,

Washington Araújo disse...

Gracinha,

Aproveite o embalo desse reencontro e programe-se para rever Cãmaior em junho, no feriadão do dia 3. Você terá a oportunidade de encontrar grande parte de seus amigos e amigas daquela época. Há uns dois anos, presenciei o reencontro de várias amigas do seu tempo, que aproveitaram para registrar tudo em fotografia. As minhas irmãs Vânia, Maria do Carmo e Cristina, Mide e Maizara, Janice Torres, Carolina Andrade, Amelinha e Socorrinha Lustosa, e muitas outras.
Junho é a melhor época para visitar Campo Maior, seja pela força atrativa do festejo, que concentra todos os visitantes no mesmo horário e local, seja pelo clima ameno.
Então, program-se...

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha, eu tambem fiquei muito feliz com essa nossa união, mesmo sendo quase da mesma idade do Isaldo, eu me sinto um previlegiado e usufrir dessa nova amizade, desse reencontro que foi maravilhoso em Curitiba no seu apto.
Graças ao BITOROCARA...
Eu e Denise vamos tá em Curitiba nos dias 05/06/07 de Março. Gostaríamos de marcar o segundo grande encontro do povo de Camaió em terras geladas...rsrsrsrsrs
Vamos te ligar em breve pra cambinarmos...
Avisa pro PC que levarei a placa do BOTECO DO PC...rsrsrsrs
Netto, estou levando nosso antidepressivo...blend puro escoces...
E umas garrafas de vinhos da minha importadora...
Abraços

Francisco Macedo Júnior disse...

Gracinha, vou levando tambem as fotos desse encontro que o meu irmão Washington comentou...
Eu presenciei esse encontro, foi muito emocionante...
abraços

José Miranda Filho disse...

Seu pai merece, Beny. O que eu disse sobre ele foi pouco. Quanto ao banco onde você trabalhou, posso ter escutado mal do Icade. Afinal, Banco do Brasil para Banco de Brasília tem diferença mínima; apenas as letras "ia". Você se aposentou cedo. Aliás, muitos de nós já nos aposentamos. Mas não cruzamos os braços ainda, como eu. Continuamos noutra(s) atividade(s). O ZAN, por exemplo, acaba de ser aprovado em dois vestibulares e em instituições onde esses concursos são difíceis, os mais difíceis. E o ZAN vai retornar, em breve, ao magistério, nos seus mais de 60 anos (desculpa, ZAN, por ter publicado tua idade). Eis um grande exemplo de como prosseguir na ativa.

Beny disse...

José Miranda,

Obrigado mais uma vez. Aposentei mas nunca parei. Não saberia viver como um "inativo". Não é apenas o Zan que é sexy. Digo, sexagenário. Eu tbe e mais outros bitoroqueiros. TFA.
Mais importante do que a idade que temos é o sentido que damos à nossa vida. Justa e Perfeita. Parabéns a ele pela aprovação nos vestibulares e pelas atividades desenvolvidas aí em Campo Maior.
Embora tenha tido notícias do Zan por Brasília não lembro de ter tido contatos com ele lá.
Fraternos Abraços
benybandeira@yahoo.com.br
Benedito Bandeira da Silva Filhjo

Beny disse...

Gracinha,

Já incluí em meus contatos. Obg.
E pra vc e demais bitoroqueiros agendem:
benybandeira@yahoo.com.br ou
bebasilho8491@gmail.com

Abraços

Benedito Bandeira da Silva Filho.

Gracinha Torres disse...

Amigos, Curitiba está muito quente, 32 graus, neste momento chove granizo.
Estamos em casa, com preguiça.
Beijos.

Gracinha Torres disse...

Com este, serão duzentos comentários. Faço questão de ser a felizarda.
Depois falo mais.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 246   Recentes› Mais recentes»
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...