sábado, 17 de abril de 2010

ÉÉÉ CAMPEÃO!!!!

(Clique na foto para ampliat)
O Blog Bitorocara parabeniza a equipe pelo empenho na conquista deste título do 1º Turno para o futebol da Terra dos Carnaubais; à torcida, que se fez presente ao acanhado Deusdedith  de Melo, e à Diretoria do Comercial, arqui-rival do meu desbotado Alvi-Rubro, Caiçara.
E vem aí, a Copa do Brasil! - Êpa, esqueci do Segundo Turno; imagina, se eu fosse comercialino? Nada não: é alegria de campomaiorense.

Da galeria dos comercialinos das antigas: Zé Neiva e Antônio Neves, comemorando, onde estiverem.

Gusmão, Flávio e "mestre" Antônio Neves.
Foto do trio de Coração azulino: MuseudoPaulo&Bitorocara+  Foto do time: Katycampomaior/180grau.

PESSOAL, TEM NOVIDADE NO LINK DO BitorocaraFesta. ALÍ EM CIMA, NO DE OLHO!
Falar em novidades, está aberta a temporada de anúncios "fixos" na coluna direita aqui do Blog, visando o Festejo e o Baile do Maior Encontro de campomaiorenses da galáxia!

22 comentários:

Anônimo disse...

Parabens ao Comercial!!!

Parabens aos jogadores, comissao tecnioca, torcida, diretoria, colaboradores.
Devemos destacar a perserverança, dedicação, abnegação, devoção do Flavio Bona, grande comercialino que juntamente com pessoas como o Sena, Fco. wilson, Louro Balaio, Toinho Cervejão, Miranda, e muitos outros. Flavio Bona dedica-se dia e noite a esta agremiação, deixando de lado ate sua vida particular, sua familia pra dar atenção ao Comercial. Portanto devemos reverenciar sua abnegação a esta causa que foi a conquista deste primeiro turno do campeonato estadual. E espera-se dos comercialinos, empresarios, campomaiorenses uma maior ajuda pra que possamos ganhar segundo turno e conquistar ineditamente o campeonato piauiense. Tambem não deixemos esquecer do grande Mestre Antonio Neves, eterno tecnico do Comercial, que grande contribuição ja deu ao nosso time azulino.

Parabens a todos.

Anônimo disse...

FOTO HISTORICA!!
TRES DOS MAIORES COMERCIALINOS DA TERRA DOS CARNAUBAIS.
PARABENS AO COMERCIAL E TODOS QUE CONTRIBUIRAM DE ALGUMA FORMA PELO TITULO CONQUISTADO.
E RUMO À COPA DO BRASIL!!!

IVAN

marvinaandrade disse...

Parabéns a todos os comercialinos , como eu, finalmente uma grande conquista, não interessa se seremos campeões, mas já valeu pela bravura da equipe, apoio da torcida, empenho do Flavio e demais diretores. VALEU!!!!

Horácio Lima disse...

Sou caiçarino, mas quero exaltar a união e a bravura desses atletas pelo título, parabéns a família azulina. Espero que no ano que vem o Leão dos Carnaubais arrebenta a jaula e deixe de ser um gato domesticado.

Meu amigo Zé Miranda que estava meio desconfiado com o elenco deve está com o sorriso lá nas orelhas, principalmente Mestre Antonio Neves e seus amigos que a todo instante lá de cima são aclamados com sorrisos, cumprimentos e abraços.


HLIMA
sampa

zan disse...

Esse ano eu tou mais preguiçoso pra ir ao Deusdedit Melo, mas já fuiz a tres jogos, os últimos que teve lá. Vou mais pra ver as pessoas em pleno uso de sua loucura por essa maluquice do brasileiro por futebol. Em campo, não reconheço quase nenhum jogador do time do ano passado. Acho o time desse ano tão ruim quanto o do ano passado, mas o time é mais aguerrido e por isso ganhou o primeiro turno, não é lá essas maravilhas, mas ganha. Entrevistei dia desses o treinador Anibal Lemos, que é professor de portugues, formado em letras, um cara pra lá de animado.

João de Deus Netto disse...

Zan, o Aníbal era craque.

marvinaandrade disse...

Oi zan, obrigada por ter colocado a foto de meu querido pai, fiquei emocianada ao vê-lo. Se vivo fosse, estaria muito feliz.

João de Deus Netto disse...

Ainda bem que a Marvina tinha acabado de sair da leitura do Blog do "tovarich" Zan, emendou leitura no Bitorocara, me chamando de Zan. Breve, eu e o Zeferinievsky estaremos em uma parceria online - Curitiba/BitorocaraCity

marvinaandrade disse...

perdoe-me pela troca,João, foi a empolgação da vitoria azulina...não fique com raiva de mim
um abraço e obrigada mais uma vez pela foto de meu pai

Francisco Macedo Júnior disse...

Oh Netto, Deixa de fulerage.
Troca essa ovelha por um bode, pode ser?
Tou ficando com raiva...
Tu esculhamba tudo com essa montagem.
abraços

Horácio Lima disse...

Francisco Macedo, eu também já tinha percebido, o Netto fez pra zoar.

A condecoração com o título de campeão na foto ilustrada com a ovelha ou melhor o bode e o abraço do Sr. Zé Neiva com o mestre Antonio Neves, é algo de intelecto, arte, percepção do ser humano Netto, digno dos nossos aplausos, eu já virei um zeloso neste Bitorocara.

O Bode tem suas razões em reivindicar os seus direitos, afinal foram anos pastando a mesma grama nos arredores do estádio Deusdete de Melo, é merecedor de outras pastagens, e como a cotação dos caprinos está alta em Campo Maior, inclusive com um festival do 1° Bode Maior com direito a premiações e escolha da Rainha do Bode, me lembrei do Bode Alvi Rubro


“O Bode Alvi Rubro”

Eu morava em Pedro II na Rua Coronel Lauro e meu pai tinha um bode muito grande, bonito, malhado, papai trabalhava com meu padrinho Sinoco na localidade Goiabeiras distante da cidade e ficava até dois meses ausente de casa. Próximo a minha casa a menos de 100 metros tinha um campo de futebol muito grande e pra manter a grama do campo sempre aparada meu pai autorizava a minha mãe a soltar o bode e várias cabritas para darem conta do serviço sempre com a vigilância do Genésio já que naquela época não existiam aqueles tratorzinhos de cortar a grama.

Eu sou o mais velho de quatro irmãos, dois homens e duas mulheres na época eu tinha em torno de 7 anos e o Di Paula meu irmão em torno de 5 anos, os outros coleguinhas Antonio José do Pedroca 10 anos e o seu irmão Francisco (falecido) 9 anos, Valdir Martins uns 8 anos, eles mais velhos e mais malandros nos levavam no campo do Catingueiro para brincar, mas na verdade era para andar no bode do Sr. Paulo meu pai, mas só quando eles sabiam que o Genésio não estava lá porque ele era muito bravo, numa dessas vezes só eu que andei no bode, como se fosse um cavaleiro, me senti um verdadeiro Paladino do Oeste, como o bode era muito grande para os meus 7 anos os quatro seguravam o bode pelo chifre e os meus colegas me colocavam em cima, até que o bode não era tão bravo, mas o meu pai e minha mãe já haviam proibido dessa aventura, imagine aquilo para cinco moleques andar de bode, todos com a imaginação de um Roy Rogers, Hopalong Cassidy, Zorro e outros heróis cavaleiros da época, era o máximo.

No final da tarde entrei com meu irmão em casa, minha mãe logo perecebeu e sentiu o cheiro “vocês foram andar no bode de novo?”, com todas as letras, não tinha como negar, eu estava o próprio bode de tão fedido, eu realmente não lembro muito bem se apanhei, mas uma cena daquele dia ficou marcada na minha mente.

Eu e meu irmão nu no quintal de casa tomando banho de cuia e a minha mãe esfregando com sabão em pedra e uma escova de piaçava que ardia só de olhar para ela.

O ano era de 1958, me lembro que era Copa do Mundo na Suécia e eu curioso ouvia através do rádio de pilha do finado Toinho Felipe nosso vizinho, nomes como: Didi para Pelé, Pelé para Garrincha, Garrincha para Pelé, lembro que a transmissão se formava um eco e a voz do locutor Pedro Luis sumia, depois voltava a normalidade e a orelha grudada no rádio. O Brasil neste ano faturou o primeiro Caneco e o Pelé surgia para o futebol aos 17 anos, naquela época era uma lenda no futebol de rádio na minha infância, eram semi-deuses para nós, e o bode malhado ficou retido até hoje na minha memória.


Horácio Lima
sampa

João de Deus Netto disse...

Calma Srs., trata-se de um bode mesmo, tirei a foto do Globo Rural, é que eu nem notei que quando eu fiz a faixa e coloquei no bode, a danada encobriu a "pirrola" do machão batedor de "barrense"; o "pai de chiqueiro" que infernizará a vida de clubes aqui do Sul/Sudeste na próxima Copa do Brasil... Mas tem que ganhar os outros turnos. Vamos torcer, independente de cores; afinal, só temos este bode mermo: nosso Leão está de férias passeando na África, visitando os irmãos dele, depois, vai pra Copa, ali perto.

Horácio Lima disse...

A Copa do Brasil serve como oxigênio e tenho certeza em mente que esses atletas do Comercial o sonho é atuar num time de expressão nacional e a copa do brasil é mais uma porta que se abre, boa sorte a todos e comemorem.

horáciolima
sampa.

Bitorofest disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
De Assis - da Tabula disse...

E NÃO SE ESQUEÇAM QUE O COMERCIAL NESTE DIA 21 DE ABRIL DIA DO TIRADENTES ESTÁ COMPLETANDO 60 E NÃO SEI QUANTOS ANOS.

Anônimo disse...

Pode identificar os jogadores que a aprecem na foto do Comercial campeão do primeiro turno ? Aguardo resposta no email gilvannewton@uol.com.br

Antonio de Souza - De Cuiabá disse...

Depois do hexa com o Flamengo (não adianta a retaliação idiota do presidente da CBF, o suspeito Ricardo Teixeira, ao "doar" título ao Sport de Recife, aquela besteirada toda, envolvendo a eleição do Clube dos 13), tenho motivo para mais uma comemoração: meu Comercial ganhou alguma coisa: o título de turno do Estadual. Que saudades do Desdeti Mello, onde joguei muita (no sentido de quantidade mesmo) bola (fui "atleta" do Campo Maior EC, do Chico Boguém) e levei, como treinador, "meu" time infanto-juvenil "Brahma" a muitos títulos. Infelizmente, aqui em Cuiabá, o meu time, o Mixto (com "x" mesmo), amarga uma Série D do Brasileiro. Será que o Azulão tem chances de "papar" o título do Piauiense de 2010? Tô torcendo daqui, do Pantanal e das escarpas de Chapada dos Guimarães.

De Assis da Tabuleta disse...

Estes jogos de vinda da copa do Brasil até que é bom por causa da grana que os times locais arrecadam, mais do que em toda a vida deles, o perígoso mesmo é se pelo menos empatar em Teresina e aí for jogar lá pras bandas do Maracanâ, Mineirão, Pacaembu, aí meu fí não queira nem saber do resultado. Já tamos com os couro quente disso aí, né não senhores do Caiçara do Neto de Deus, do Framengo e do Barras?

Horácio Lima disse...

Caro Antonio de Souza, talvez fomos adversários ou mesmo colega de racha, pois tínhamos um time alí na Praça da Bandeira titulado como Cruzeiro Esporte Clube em alusão ao time de BH timaço de Tostão e Dirceu Lopes, formados por mim, Simiti e Sergio (irmãos) residem em Belém-PA (Caxambú goleiro falecido, era o nosso Manga), Crizanto (pelé branco reside em Belém-PA) Di Paula meu irmão(reside em C.M na Av.José Paulino), Areba (reside em C.M bairro matadouro)Raimundin do Sr. Bibi (reside em C.M bairro matadouro) Das Chagas, Lourinho (reside em Brasília), Cristóvão, Zeca, Adão (ambos residem na pça.bandeira, Vieira nosso meio campista tinha como ídolo Rivelino (reside em Jundiaí-SP) e tantos outros atletas varzeanos da mesma época (anos 70) e que aos domingo à tarde fazíamos um mistão racha lá na Baixa do Cariri contra o time do amigo Chico Boguém (caiçarino fanático), lembro que o ponta direita Edmar (falecido) nosso adversário dava nó em todos nós, quando o Edmar estava presente no Campo eu só observa a galera olhar de rabo de olho como um tipo de alerta "estamos fritos". Fizemos algumas atuações discretas no Deusdete de Melo, Café do Vento, Rabo da Gata e outras praças esportivas varzeanas que estivessem no nosso alcance.

Aqui em SP sou Corintiano, em Campo Maior Caiçara, hoje a minha função futebolística é Ala, ou melhor, encostado no Alambrado.


horáciolima
sampa.

Anônimo disse...

Rapaz

Tive em Campo Maior e o Flavio da doidimmmmmm, quer dizer pior....Eita cabra pra gostar deste Comercial. Da a vida..O nosso amigo môco ta euforico com a conquista do time, disse que vai ate andar de avião, olha só. Parabens , merece.

Antonio de Souza - De Cuiabá disse...

Caro Horário, estou forçando a memória para lembrar de vc. Mas, lembro do Das Chagas, Cristóvão, Adão e Vieira... E do glorioso Cruzeiro, assim como dos rachas do Baixa do Cariri. Se não falha a memória, o Cristóvão foi meu colega de classe, no antigo Grupo Escola Petrônio Portella. Eu morava na Rua Pará (onde Netto criou raízes) e estava sempre nos rachas na Baixona, Baixinha... Construímos até um campo, em regime de mutirão, na Baixona. O Edmar, que, infelizmente, não está mais entre nós, era meu vizinho e foi um grande companheiro de peladas e de arruaças (no bom sentido), na época em que estávamos entrando na fase adolescente. Mudei de rua, depois fui morar em Brasília, Campo Grande (MS) e, finalmente, Cuiabá, e não nos encontramos mais. Só soube do seu falecimento. Era um craque, disputadíssimo na hora dos rachas. Grande abraço

Horácio Lima disse...

Caro Antonio, que legal, mais um conterrâneo localizado nestes confins do mundo chamado Brasil.

Eu também não lembro da sua fisionomia, mas com certeza maltratamos muita a redonda alí nos campos empueirados e piçarra da baixa do cariri, quantos bolhas no solado do pé.

Estou sinalizando uma viagem a Campo Maior em fevereiro/2011, vamos nos encontrar cara, normalmente vou de dois em dois anos, ano passado estive nos festejo do Sto.Antonio após 36 anos foi muito legal e divertido de cara tomei todas as cervejas, cheguei em casa subindo as escadas de costas. O Bar do Chico Ernesto é o meu preferido alí na Praça da Bandeira, neste Bar tomei todas as "meotas" nos anos 70 ouvindo Fernando Mendes (cadeira de rodas), José Augusto (de que vale ter tudo na vida), José Ribeiro (a beleza da rosa), Evaldo Braga (sorria meu bem, sorria) não sei se vc curte este tipo de música, eu sou meio brega, o importante é ouvir e curtir o momento.

Sempre vais a C.Maior? Daquela turma de peladas encontrei com o Cristóvão, Areba, Cazaka e o Vieira que por coincidência também estava em C.Maior.

Campo Maior tá muito diferente, evoluiu em alguns aspectos, porém a violência urbana também chegou lá.

Alí na baixa tenho um grande amigo Prof. Raimundo Marques, pessoa ímpar, deves conhecê-lo.


Um abraço
e-mail
raimundohlima@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...