domingo, 9 de janeiro de 2011

Da Necessidade da Poesia...

Irmãos e irmãzinhas do Blog Bitorocara de Campo Maior:

Hoje teremos beleza em dose dupla: Marcos Vieira fez uma soberba fotografia e pediu ao poeta Diogo Fontenelle que a "ilustrasse" com um poema. O resultado não poderia ter sido diferente: fascinante. Uma semana luminosa para todos.
                                                                 Cineas Santos

COPOS QUE FALAM

Diogo Fontenelle

Copos que guardam afetos de outros tempos...

Outras sedes a escorrer pela toalha de primavera em festa! ...

Sede de encontros e desencontros derramados!

Sede dos amores sumidos no azul do horizonte...

Sede de nós mesmos!...

Foto: Marcos Vieira

5 comentários:

Horácio Lima disse...

E as lembranças ficam presas numa moldura de um retrato.


hl/sp

José Miranda Filho disse...

Só o grande Horácio se pronunciou. Parece que não temos necessidade da poesia, não...!
Gracinha, um vizinho aqui, com o aparelho em alto volume, acaba de me deliciar - e aumentar minhas saudades - com aquele seu bolero preferido e para o que dou dois títulos em face de dúvida, com o qual se apresentou na barraca dos festejos de junho... Tchau.

Horácio Lima disse...

Grande Zé Miranda, dê uma espiada na revista Nossa Gente na pg. 64.

Até.

hl/sp

José Miranda Filho disse...

Grande Horácio, o nosso amigo Mundico Belchior já me presenteou com o nº 6, dezembro, da NOSSA GENTE. E como há gente legal em suas páginas, inclusive o goleiro Icade (Luiz Cláudio), meu irmão! O trabalho do Mundico e sua equipe está cada vez melhor. Campo Maior tem sua revista, não é mesmo? Claro que já vira a página 64. O que ocorreu foi que me esqueci de lhe falar, no pequeno comentário acima, e de lhe passar a nota que dei à poesia: 10! Linda homenagem a nossa terra. Sem dúvida que a Serra de Santo Antônio - a "urna" azul de Octacílio Eulálio - é um dos nossos principais símbolos. E a carnaúba está no cognome da cidade, por sinal, muito conhecido no Estado: Terra dos Carnaubais. Carnaubeira, carnaúba - referencial por excelência de Campo Maior. Nosso orgulho por sermos o maior produtor no mundo! Ela nos é tão grande dádiva, que dela tudo se aproveita, nada se lança fora! De tão boazinha, até de brinquedo, brincadeira nos serve: o cavalinho de seu talo! E haja cowboys disparando tiros de espoleta!

Valter Lima disse...

eis os copos..
os copos da saudade de muitos
muitas saudades do beber
e não matar a sede
ante a polidez do copo

muitas saudades do beber a dois
saudade do de-beber ao amigo sedento
a mão amiga a asa o copo a água
não é a-toa que copo
rima com corpo
talvez por isso um
incorpora o outro

eis os copos
os copos da saudade de muitos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...